O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2012/07/02

THE GIRL FROM IPANEMA

Filed under: Mentes brilhantes — trezende @ 08:32

O Brasil está mesmo bem na fita. Neste final de semana o “The Wall Street Journal” dedicou uma extensa matéria à comemoração dos 50 anos de “Garota de Ipanema”.
A princípio ligeiramente hostil e preconceituoso – até pela ambiguidade do título, “A Esquiva Garota de Ipanema” –, o artigo de Thomas Vinciguerra vai se revelando uma declaração de amor a Helô Pinheiro.
“Antes de 1962, se alguém pensasse em algo sobre a América Latina, provavelmente não iria muito além de república das bananas, fugitivos nazistas e Carmen Miranda. Isso mudou 50 anos atrás, quando uma alta, bronzeada, amável e jovem deusa nasceu. Era a ‘Garota de Ipanema’”, começa o artigo.
“Assim como diversos outros hits internacionais – como ‘Day-O’, da Jamaica, e ‘Down Under’, da Austrália –, ‘Garota de Ipanema’, de uma certa forma, colocou um país inteiro no mapa. Nesse caso, o lugar era o Brasil. O gênero, a bossa nova, e a atmosfera unicamente exótica e evasiva – um sedutor coquetel tropical, como diz a letra da música: ‘assim como o samba que balança tão bem e delicadamente’”.
Segundo o artigo, naquela época a bossa nova não era exatamente desconhecida nos Estados Unidos, como mostra o ganhador do Grammy, o sucesso “Desafinado”, em 1962, do álbum “Jazz Samba”, de Stan Getz e Charlie Parker.
Mas Garota de Ipanema era outra coisa, diz a matéria. Não era apenas um dos últimos suspiros da era pré-Beatles, era uma cultura inteira em miniatura. “Para o leigo, ‘Garota de Ipanema’ soa como uma canção bonita”, diz o guitarrista e diretor musical mezzo-americano mezzo-brasileiro Manny Moreira.” Mas para o ouvido treinado é a perfeição”.
De acordo com o jornal, no meio século desde o seu nascimento, “Garota de Ipanema” tornou-se inevitável. E cita informações da revista “Performing Songwriter”: é a segunda canção mais gravada do mundo, ultrapassada somente por “Yesterday”. Sammy Davis Jr. a cantou em “I Dream of Jeannie”, e foi parte do repertório do grupo “Yale Whiffenpoofs”. “E sim, tornou-se o protótipo da música de elevador”.
“É, claramente, arte para os séculos. Mas por quê?”, pergunta-se o jornal.
“Uma das razões é a garota do título. Ela é a personificação ardente da beleza exterior e também completamente inatingível”.
“É a velha história em todo o mundo”, diz Norman Gimbel, que fez a versão para o inglês.
“A linda garota passa e os homens saem dos bueiros, caem das árvores, assobiam e enlouquecem enquanto ela passa. É universal”.
“Da mesma forma pensaram o compositor Antônio Carlos Jobim e o poeta Vinícius de Moraes cinco décadas atrás. Ocupados com um número para o musical ‘Geni e o Zepelim’, eles buscaram inspiração no ‘Veloso’, um café no bairro de Ipanema. Lá eles relembraram a adolescente de cabelos escuros, olhos verdes e 1m72 chamada Heloísa Eneida Menezes Paes Pinto, que eles sempre viam andando pela praia, entrando num ônibus ou comprando cigarros para a mãe”, segue o artigo.
“Originalmente cantada pelo músico brasileiro Pery Ribeiro (que morreu em fevereiro), ‘Garota de Ipanema’ foi bem o suficiente em seu país. Então o produtor musical americano Lou Levy pediu a João Gilberto que criasse uma capa em inglês. Com o sr. Jobim ao piano, Stan Getz no sax, João Gilberto no violão e nos vocais, Astrud, a mulher de João Gilberto nos vocais em inglês, a versão foi gravada para o álbum ‘Getz/Gilberto’, em março de 1963”.
“Garota de Ipanema” venceu o Grammy de 1965 e garantiu imortalidade à Heloísa, que no mesmo ano foi revelada como inspiração para a música.
“Hoje Helô Pinheiro ainda é estonteante aos 66 anos e é uma celebridade local, feliz por dar entrevistas e posar para fotos. Ao contrário de sua parte etérea, ela tem personalidade.
E essa talvez seja a razão pela qual a música permaneça: a remota, mítica beleza – e o sonho impossível – torna-se realidade”.
O cara está ou não apaixonado?

Anúncios

2 Comentários »

  1. Agora que me toquei de uma coisa… Se a música faz 50 anos e a Helô Pinheiro tem 66, os marmanjos tomando cerveja no bar estavam de olho em uma menina de 15 – 16 anos?
    Se alguém faz uma música dessa hoje é bem capaz de o pai processar, não?

    Comentário por Ricardo Rezende — 2012/07/02 @ 22:02

  2. Tudo verdade,incluindo comentario do Ricardo

    Comentário por picida ribeiro — 2012/07/10 @ 11:32


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: