O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2012/04/15

DE PERNAS PRO AR

Arquivado em: A real do mundo real — trezende @ 09:22

Quem já esteve num bairro de periferia sabe que eles invariavelmente ajudam a compor o quadro caótico. Entre casinhas simples, gatos de eletricidade e gatos reais, os tênis que pendem dos fios de eletricidade são parte integrante do cenário.
De acordo com uma reportagem do site “Environmental Graffiti”, “seria fácil dar de ombros diante da visão de um ou dois pares de tênis pendurados nos fios, mas é um fenômeno mundial que não pode ser ignorado. A quantidade deixa claro que não se trata apenas de uma brincadeira entre amigos ou da vingança de alguém que foi alvo de bullying. Existem várias teorias a respeito, mas nenhuma conclusão evidente”.
Tênis que balançam no ar são encontrados nos Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Austrália, Nova Zelândia, Argentina, México, Equador e Brasil.
A teoria que prevalece é a de que se trataria de uma atividade ligada a gangues. Acredita-se que tênis nos fios de alta tensão indicam o ponto de drogas da rua, assassinato no local ou ainda sirvam para demarcar a fronteira entre gangues rivais.
No entanto, há lugares em que existem vários pares de tênis nos fios e não há atividade de gangues ou traficantes. “Um artigo sobre lendas urbanas indica que a polícia não encontrou relação entre tênis e atividade de gangues”, diz a matéria.
Os tênis – ou sapatos, em alguns casos – poderiam representar também um rito de passagem. Estudantes que concluíram o primeiro ano no colégio ou na faculdade comemorariam o fato arremessando os tênis nos fios. “Na Segunda Guerra Mundial os soldados jogavam suas botas sobre os fios ou sobre cabines telefônicas ao fim do treinamento básico ou do período do serviço militar. Nesses casos, a bota era pintada de laranja”.
“Mas o mais legal é pesquisar fóruns na Internet que discutem o tema. Os leitores comentam que há blogs voltados para a prática – chamada de ‘shoefiti’. Na Colômbia, os tênis nos fios têm a ver com a recuperação da saúde de uma criança; na Venezuela, com a esperança de ganhar um par novo; na Espanha, para que a chuva venha em tempos de seca; na Guatemala, para espantar morcegos; na Escócia, para simbolizar a perda de virgindade dos meninos”.
Acredita-se que o termo “Shoefiti” tenha sido inventado pelo fotógrafo americano Ed Kohler, que em 2005 criou um blog com diversas imagens dessa “arte” pelo mundo.

Visitem o site de Ed AQUI

O tema Rubric Blog no WordPress.com.