O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2012/04/13

ASSIM PEDIU ASTOLFO

Arquivado em: A real do mundo real — trezende @ 08:41

Anos depois de a palavra “metrossexual” entrar para o nosso vocabulário, em 2003, nada impressiona mais no fato de os homens irem à manicure ou recorrerem a tratamentos faciais.
No entanto, ultimamente, os cuidados masculinos com a beleza deram um passo em direção ao que anteriormente era reservado unicamente às mulheres: a depilação dos países baixos.
Segundo uma reportagem do “The New York Times”, a depilação de virilha tem se tornado popular não apenas entre nadadores profissionais e modelos de moda íntima. “É geral. É a comunidade gay, a comunidade hétero, os caras mais conservadores, os caras mais liberais. Está muito maior do que podíamos imaginar”, diz Mike Indursky, presidente de uma rede de spas em Nova York que oferece uma depilação masculina brasileira chamada “Ultimate He-Wax” por 125 dólares.
Desde que Mike passou a oferecer o tratamento – em fevereiro do ano passado – o número de clientes quase dobrou. A maioria deles é brasileiro.
Em outra rede de salões voltada aos homens – a “Face to Face” – cerca de 70% do atendimento semanal é de depilação íntima. “Quando comecei, há oito anos, pensei que ninguém fosse vir, mas o negócio cresceu. De dois anos para cá tem sido uma loucura”, diz Enrique Ramirez, o proprietário.
O salão de Enrique oferece a “Brazilian” completa – também chamada de “South of the Border” (“Sul da Fronteira”, ao pé da letra). Também está no menu o “Pejazzling”, que é a colocação de pequenos cristais em formato de estrelas e golfinhos na parte depilada.
Um dos entrevistados da matéria, o músico e produtor musical Evan Scott, de 32 anos, tem feito a depilação básica há cerca de dois anos. “Gosto de me apresentar sem roupa, então acho que isso é uma extensão da minha apresentação”, diz ele.
Alguns homens acham que há um benefício extra em fazer a depilação: aumentar os encantos da “atração principal”.
Mas como nós mulheres sabemos, a depilação da virilha pode doer um bocado. Para evitar o sofrimento, alguns homens tomam um “Advil” ou um copo de vinho antes da sessão.
Para os homens que se sentem incomodados em tirar as calças num salão de beleza – independentemente de a esteticista ser homem ou mulher – foram lançados diversos equipamentos depilatórios masculinos.
“Não é exatamente um nicho, mas diversos homens estão nessa”, explica Kristi Crump, diretor de marketing do setor de produtos pessoais da “Philips Norelco América do Norte”.
No ano passado, as vendas desses produtos cresceram 22% e, segundo uma pesquisa com clientes citada por Kristi, a maioria usa para a virilha.
Apesar da dificuldade de manutenção, os donos de salão dizem que os homens sempre voltam. “Eles dizem: ‘É melhor do que ter aquela bagunça lá embaixo’”, conta Mike Indursky. “Você se sente mais confiante, te deixa mais masculino até. Soa como um paradoxo, mas não é”, completa Mike.
Vaidade? Que nada. Os homens que fazem a depilação íntima dizem que é por sugestão da mulher.
Melhor não perguntar o nome da moça. Podemos ouvir um “Astolfo” como resposta.

O tema Rubric Blog no WordPress.com.