O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2012/04/09

DO FORNO PARA A FOGUEIRA

Filed under: Mentes brilhantes — trezende @ 07:45

“White Bread Kills – A history of a national paranoia” (“Pão de Forma Mata – A história de uma paranoia nacional”). Este é o título de um artigo interessante publicado pelo site “Slate”.
Segundo o site, já faz um tempo que uma parcela significante da população americana considera o pão branco de forma suspeito. “As dietas de Atkins e South Beach declararam guerra ao pão muito antes da campanha antiglúten que está em processo. Hoje, tudo – da pizza à maquiagem – está disponível na versão sem glúten. Mas se a moda do sem glúten é nova, o medo do pão não é”.
“No século passado e na metade deste, nós estivemos intermitentemente assombrados pelo medo em relação ao pão. Entre as décadas de 20 e 30 o pânico tinha até nome: ‘Amidofobia’”, explica o artigo, que faz diversas citações ao livro “White Bread”, de Aaron Bobrow-Strain.
De acordo com o livro, entre 1890 e 1930 os americanos mudaram completamente seus hábitos em relação ao pão: do caseiro passaram para o industrializado. A razão? Os cuidados com a higiene. Acreditava-se que o ambiente das grandes fábricas era muito mais limpo do que a cozinha dos lares americanos. Além disso, o forno era quente o suficiente para matar os germes.
Assim – intocado pelas mãos humanas e cuidadosamente embalado para o transporte – o pão branco torna-se o símbolo da pureza.
Mas durante as décadas de 20 e 30 a nação foi tomada por um pânico em relação ao pão branco. Uma onda de especialistas de reputação questionável começou a alertar as pessoas sobre o conteúdo nutricional do pão. Assim como alguns teóricos do século 19, esses “especialistas” acreditavam que a farinha de trigo refinada “minava” os planos de Deus.
Um âncora de rádio chamado Alfred W. McCann chegou a noticiar que 400 mil crianças morriam por ano porque eram alimentadas com pão branco. Alguns “conhecedores” do assunto diziam inclusive que o pão branco poderia causar cegueira e deformação.
Em 1912, o jornal “Life and Health” publicou um artigo dando conta de que nos países onde não havia pão branco não existia câncer.
O livro “White Bread” cita ainda que durante muito tempo o pão branco esteve associado a diabetes, delinquência criminal, tuberculose, reumatismo, doenças do fígado e dos rins.
Na década de 40 os fabricantes de pão começaram a enriquecer seu produto com vitaminas e as campanhas publicitárias sugeriam que comer pão enriquecido não era apenas bom para a saúde, mas também uma tarefa patriótica.
Nos anos 60 veio uma nova onda de críticas. “O movimento da contracultura elegeu o pão de forma como um emblema de tudo o que estava errado na América. Comer pão caseiro ou integral virou algo como um ato comestível de rebelião”.
Graças ao modismo contemporâneo do “sem glúten” o preconceito contra o pão branco renasceu. Alguns nutricionistas questionam a superioridade do pão integral, rico em fibras, sobre o pão comum.
De fato, a doença celíaca (disparada pelo consumo de glúten) é um problema sério que causa diarreia, vômito, perda de peso, artrite, problemas abdominais, fadiga e dor de cabeça. Mas o site “Slate” menciona uma reportagem da ABC News. A matéria fala que pesquisadores creem que “apenas 5% ou 6% dos que dizem ser sensíveis ao glúten de fato o são”.
Enquanto isso, celebridades e atletas abraçaram o estilo de vida “sem glúten”.
Em seu livro Aaron Bobrow-Strain informa ainda que os pães integrais excederam os brancos em vendas pela primeira vez em 2009.
Agora é esperar para ver. Houve quem absolvesse o ovo, a carne vermelha, o chocolate… Talvez o pão branco seja o próximo.

Anúncios

4 Comentários »

  1. Tati, para mim, abolir o pão branco e tudo o que contenha trigo, aveia, centeio e algumas outras espécies gramíneas (não incluídos aí arroz e milho) é muito útil para um propósito: EMAGRECER e rápido!
    Parabéns pelo ótimo post, querida!
    Beijos.

    Comentário por Vaninha — 2012/04/09 @ 09:37

  2. Ihhh! Lascou… Adoro pão e, diga-se, de todas as “cores”. Já soube de quem morreu de panela (a moça foi atravessar a rua, veio um carro e pá – nela); mas de comer pão branco?? Glúten?? E o famoso “bromato de potássio”, famigerado vilão dos anos oitenta, que os padeiros usavam à farta para amaciar e deixar o pão mais branquinho?? E farinha de trigo transgênico?? Sei não mas, se a gente for na onda e nas paranóias, vamos acabar não comendo mais nada. De qualquer forma, grato pelo alerta! rsrsrs…
    Abç, ótima semana
    Adh

    Comentário por Adh2bs — 2012/04/09 @ 09:59

  3. O quêeeeeee!!! Já absolveram o chocolate e eu perdi essa? Vivo martirizada, sem poder dar vazão a meu único vício!!!
    Passa o link djá!

    Beijocas!

    Comentário por Selma Barcellos — 2012/04/09 @ 11:13

  4. Pois é, Selma, já estão dizendo que chocolate faz bem…
    http://veja.abril.com.br/noticia/saude/chocolate-reduz-riscos-de-doencas-cardiacas

    Comentário por trezende — 2012/04/09 @ 13:55


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: