O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2012/04/01

REMAKE

Arquivado em: Mentes brilhantes — trezende @ 11:01

Há cerca de duas semanas o trabalho do artista plástico Alexandre Mury mereceu destaque numa das colunas do jornal “O Globo”.
Descoberto através do site de compartilhamento de fotos “Flickr”, Alexandre faz seus “Retratos Performáticos”, ou seja, autorretratos a partir de obras consagradas. Ele já posou nu, de “Abaporu”, e de Cristo Redentor (todo vestido de branco e em cima de um banquinho).
Mas a verdade é que nesse mundo nada se cria, tudo se copia (sorry pelo clichê).
Fuçando assuntos para o blog, encontro “Remake”, uma competição fotográfica promovida pelo site canadense “Booooooom”.
O projeto foi inspirado num desafio organizado pela fabricante de softwares “Adobe” e proposto a estudantes do Reino Unido que consistia em refazer uma famosa obra de arte clássica usando fotografia. Apenas fotografia, nada de pinturas, desenhos, colagens ou efeitos especiais. Também não seriam aceitos trabalhos que recriassem arte contemporânea ou capas de discos. Todos os competidores tinham de publicar a foto no “Facebook”. O mais votado ganharia 10 mil libras.
Entre os inscritos, houve inúmeras versões de “A Última Ceia” e de “American Gothic”, assim como releituras de clássicos mais simples de serem reconstituídos, como “O Grito”, de Edvard Munch.
Alguns participantes fizeram interpretações literais das obras, enquanto outros modernizaram os clássicos. Um dos mais legais é esse aí em cima, de Craig White, que recriou com muito humor “Grande Odalisque”, de Jean Auguste Dominique Ingres. Reparem na laranja sob o braço fazendo as vezes de peito. Dá-lhe cara de pau.
Craig ficou entre os dez finalistas, mas infelizmente perdeu para Justin Nunnink, que reinventou “The Ship”, de Salvador Dali, e foi o vencedor.
A foto de Emily Kiel também merece destaque – apesar de ter fugido do tema. Ela recriou lindamente “Ohhh…Alright…”, de Roy Lichtenstein. Para passar a ideia de história em quadrinho, ela maquiou o modelo, inclusive inserindo os clássicos pontinhos vermelhos.
Outra, originalíssima e que seria digna do prêmio, é essa aí embaixo. Katie Jackson deu sua versão para “Composition With Red, Blue and Yellow”, de Mondrian. Sensacional, não?

Vejam as imagens AQUI

O tema Rubric. Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.