O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2012/03/20

QUEM FAZ A HORA

Filed under: Entrevista — trezende @ 08:34

Matt Ramos tem 21 anos, é estudante de Psicologia e tem um projeto interessante e criativo.
Ele é autor do blog “30 Vanquish”, cujos subtítulos já explicam tudo: “Destruindo barreiras sociais através de experimentos. A corrida por viver livre de obstáculos até os 30 anos”.
 No site ele explica que seu objetivo é participar de tudo que o coloque fora de sua zona de conforto social. Serve desde falar com estranhos, encontrar pessoas da Internet ou chamar meninas para sair. “Regras sociais não-escritas precisam ser quebradas quando se quer viver livremente”, diz ele, que mora perto de São Francisco, Califórnia.
Mas por que 30 anos? “Levando-se em consideração que a média de vida – não garantida – de uma pessoa é de 67,2 anos, as atitudes precisam ser tomadas rapidamente”.
O “O Mundo Gira, a Lusitana Roda” entrevistou Matt por email.
“Que barato. Seria legal se você pudesse me mandar uma versão em inglês do seu post”, diz ele.
Matt conta que tudo começou com a “Rejection Therapy” (“Terapia da Rejeição”). Apesar do nome, trata-se de um jogo. Segundo o site, “um jogo da vida real. Para todo mundo que quer adquirir mais confiança e encarar o medo da rejeição”.
Matt diz que a única regra é “ser rejeitado uma vez ao dia, durante um mês. Se você é rejeitado, você ganha o jogo. Daí comecei a fazer vários tipos de experimentos sociais”.
Ele está nessa há pouco mais de um ano. Alguns dos desafios que ele se autoimpôs já foram cumpridos, como dizer “obrigado” a todas as pessoas diariamente, durante um mês; calçar sapatos ridículos para reforçar que a opinião das pessoas é exagerada; ficar no Facebook por 5 minutos ou menos por 30 dias.
Ele diz que a parte mais difícil é falar com mulheres atraentes. “Mas já tenho feito isso com relativa facilidade porque estou me expondo cada vez mais. Percebi que nada de ruim acontece – mesmo quando a menina diz não. Eu continuo vivo”.
No blog ele diz: “O medo me roubou os momentos mais definitivos de minha vida”. Quando questionado sobre que momentos seriam esses, a resposta: uma bela dor de cotovelo:
“Ter o amor da sua vida à sua frente, mas nunca conseguir expressar seus sentimentos porque você é muito tímido. Daí por causa de seus erros a garota termina com você, vai para o outro lado do país e acha outro cara lá. Tudo porque você não se respeitou o bastante e disse o que estava sentindo. A aceitação e a rejeição desses sentimentos não importa. A ausência de expressão é a coisa mais frustrante”.
No blog, Matt relata em seus posts as diversas experiências a que já se submeteu “online, offline, de opinião, ideias, tarefas, não importa”.
Dentre os experimentos que ainda seguem em processo estão: “Apostar 100 dólares num cassino. Em caso de vitória, usar o dinheiro para algo bom”; “Parar de reclamar por 21 dias” ou “Ser rejeitado por 100 meninas”.
Inspirem-se.

Visitem o blog de Matt AQUI

Anúncios

2 Comentários »

  1. Graaaande Matt! A palavra que não foi dita no momento certo nos remói a vida inteira…

    Adorei o postito, ídola!

    Beijocas!

    Comentário por Selma Barcellos — 2012/03/20 @ 15:15

  2. Muito bom, me inspirou.

    Comentário por Adar — 2012/03/25 @ 23:37


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: