O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2012/02/25

E A NOITE CAI

Filed under: Diário de bordo — trezende @ 10:49

Em Cartagena, cada passo é um flash. Além de fotogênica, é cinematográfica. A cidade já serviu de cenário para filmes como “Queimada”, com Marlon Brando, e “O Amor nos Tempos do Cólera”, e há mais de 50 anos tornou-se sede do mais antigo festival latinoamericano de cinema: o “Festival Internacional de Cinema de Cartagena”.
Nem precisaria tanto. Turista que é turista tira foto até do chão se encontrar um paralelepípedo diferente. Aliás, na cidade histórica não há nenhum problema em clicar o piso se for o caso – limpíssimo – mas na parte moderna não é uma boa ideia. O lixo se acumula pelas esquinas e as calçadas malfeitas completam a armadilha para os turistas.
Mais fácil andar na rua e ouvir as buzinas dos táxis e dos miniônibus – que chegam a parar para entrarmos.
Mesmo com tanto assédio e insistência, os colombianos são simpáticos e educados no trato pessoal. Cumprem horários, não tentam levar vantagem sobre os preços e (parecem) amar o Brasil.
Apenas uma colombiana não tem cara de bons agouros: a Maria Mulata, um pássaro preto como um corvo que veio nos navios espanhóis e aclimatou-se muito bem em Cartagena.
Não há outro pássaro na cidade. Dizem que é uma praga: come os filhotes dos outros pássaros e rouba até comida. O pássaro é tão famoso que ganhou um monumento numa das praças.
Se Cartagena é boa durante o dia, imaginem à noite.
Dois dos programas imperdíveis na cidade são realizados à noite. Eles soam bobos e infantis, mas são os melhores: o passeio de carruagem pela cidade “amuralhada” e o tour chamado de “Rumba en Chiva”.
O da carruagem dura cerca de 40 minutos e percorre as “calles” com os pontos turísticos mais procurados, como o Palácio da Inquisição, a Torre do Relógio, os hotéis cinco estrelas, as igrejas, algumas praças e baluartes, a primeira casa de Simon Bolívar, a de Gabriel García Marquez e as “La Bóvedas”. Vale muito a pena.
Já o “Rumba en Chiva” é divertidíssimo. Quem for a Cartagena não pode deixar de fazê-lo.
Trata-se de uma espécie de city tour noturno pela cidade moderna feito num ônibus-jardineira aberto com nomes curiosos como “La Consentida”, “La Siempre Fiel” ou “La Cariñosa”.
Há vários bancos – que vão enchendo conforme a “chiva” para nos hotéis para recolher passageiros. A bordo, além dos turistas, um trio que toca rumba ao vivo.
A animação é garantida porque a bebida é liberada na “chiva” durante todo o trajeto. Cuba libre para todos os companheiros.
Além da rumba e da “cachaça”, a alegria fica mais turbinada com as maracas vendidas pelos ambulantes quando a “chiva” para nos hotéis.
Há um pit stop nas “Las Bóvedas” – para um lanchinho com direito a arepas recheadas. O ponto final não poderia ser outro: na boate.

Vejam mais fotos AQUI

Amanhã o último capítulo

Anúncios

1 Comentário »

  1. Bueno!
    ViajanTati, lendo seus relatos dá vontade de ir imediatamente para Cartagena…
    Abç,
    Adh

    Comentário por Adh2bs — 2012/02/25 @ 12:31


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: