O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2012/02/22

A CONTA CHEGOU

Filed under: Diário de bordo — trezende @ 10:08

Táxis sem taxímetro, ônibus velhos que param em qualquer lugar, motoristas que adoram uma buzina, calor de derreter a moleira e ambulantes insistentes. Poderia ser um caos. Mas não é.
No meio da aparente babel, Cartagena ainda é um lugar calmo para seus mais de 1 milhão de habitantes.
E longe. Depois de seis horas de voo São Paulo-Bogotá, o turista encara outro trecho aéreo de uma hora e meia até Cartagena, a quinta maior cidade da Colômbia.
Neste primeiro post, o assunto é o que resultou em dois quilos extras na balança: os comes e bebes. Haja esteira para começar o ano.
Cartagena é banhada pelo mar do Caribe, portanto, a base da alimentação são os peixes. Mas tal nossas ruas de comércio popular, em cada esquina encontramos ambulantes vendendo comida. Em vez do nosso abacaxi no gelo ou das linguiças aceboladas na chapa – que causam em nós o mesmo efeito-feitiço dos desenhos do Pica-Pau –, em Cartagena a comida de rua compõe-se de dois ingredientes opostos: frutas e frituras.
Cartagena pode ser considerada a Meca das frutas, vendidas pelas Carmen Miranda de lá, as “palenqueras”.
Geralmente de ascendência africana e idosas, elas circulam pela cidade velha com roupas semelhantes às das nossas baianas – porém coloridíssimas – e equilibram uma bacia de frutas na cabeça.
O nome “palenquera” é porque elas vêm de uma região próxima a Cartagena chamada San Basilio de Palenque.
Como qualquer outra personagem de cidade turística, as “palenqueras” cobram alguns pesos em troca de uma fotografia. Se perceberem um turista esperto tentando clicá-las sem prévio acerto de contas, elas escondem o rosto em represália.
Além das “palenqueras”, há diversos carrinhos de ambulantes com uma boa oferta de frutas picadinhas (como manga verde e melancia) servidas no copinho. Eles também vendem frutas inteiras, como “uchuva” (physalis), abacate, tamarindo, papaia, “guanabaña” (graviola), limão e banana.
Apesar de não ser tão facilmente encontrada na rua, a banana é utilizada no preparo da guloseima-símbolo da cozinha cartagenera: o “patacón”, que nada mais é do que banana verde amassada e frita e que pode ser recheado ou não. A propaganda do “patacón” é fabulosa, mas o sabor decepciona.
Delicioso mesmo é outro acompanhamento da maioria dos pratos: o arroz de coco. Meio adocicado, ele sozinho já é uma refeição.
Os cartageneros também adoram suco de frutas. Para nós, o mais exótico é o suco de lulo, cuja fruta tem aparência de tomate e o gosto lembra o de um kiwi mais azedinho.
Enquanto o mate gelado das praias cariocas sai dos tambores metálicos, em Cartagena os sucos são vendidos num carrinho de mão equipado com um reservatório que parece um aquário. O suco – de laranja, tamarindo e limão – mistura-se ao gelo enquanto o ambulante pilota o carrinho. O difícil é descobrir se é suco com gelo ou gelo com suco.
Entre as frituras, destacam-se as arepas (à base de farinha de milho e que podem ser com ou sem recheio), as empanadas e os “deditos” (espécie de canudo sabor queijo).
Falando assim parece até que não é possível comer normalmente num restaurante. Pero los hay. Os mais conhecidos são o “La Vitrola”, o “Café del Mar”, o “La Casa de Socorro” e o “1621” (dentro do Hotel Santa Clara).
Para coroar tudo isso, os doces, que são vendidos numa área chamada “Portal dos Doces”.
O portal das delícias – que está de frente para a entrada principal da “cidade amuralhada” ou “cidade velha” – abriga diversas ambulantes que vendem doces com nomes bem sugestivos, como “Alegria” e “Diabolin”.
Depois de tanta comilança, a conta chegou. O jeito é dar uma de “palenquera”. Mas em cima da esteira.

Vejam fotos AQUI

Amanhã mais um capítulo da saga por Cartagena

Anúncios

2 Comentários »

  1. Adorando o relato e aguardando mais…

    Comentário por picida ribeiro — 2012/02/22 @ 14:09

  2. Legal as informações sobre o local…
    Mas me diz, por quanto custa uns quinze dias por aí. incluindo voôs, hotel e refeições…
    Grato e parabéns pela coluna….

    Comentário por nil — 2012/02/24 @ 17:28


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: