O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2012/02/12

RECEITA DE SUCESSO

Filed under: Folheando — trezende @ 08:58

A comida está fortemente ligada a muitos aspectos de nossa vida. Comemos para festejar, para relembrar e até para matar a fome. Os cineastas sabem disso e, às vezes, há pratos que mereceriam destaque nos créditos porque são importantes para a história. Alguns viram inclusive o título do filme, como “American Pie”.
Há referências clássicas, como o macarrão de “A Dama e o Vagabundo” e o sanduíche turbinado que Harry e Sally devoram na Kat’z Delicatessen, em Nova York.
Inúmeras vezes os cineastas nos deixam com água na boca. Quem não saiu da sessão de “My Blueberry Nights” com vontade de saborear um bom pedaço de torta com sorvete?
Pensando nessa categoria de cinéfilo – o esfomeado – a escritora Becky Thorn coletou diversas receitas marcantes de filmes e lançou “Movie Dinners: Reel Recipes from Your Favourite Films” (no Brasil traduzido para “Jantares de Cinema: Receitas de Seus Filmes Favoritos”).
O livro demorou cerca de um ano e meio para ser escrito porque todas as receitas foram testadas. Nele, Becky revela as receitas de 70 filmes (e também as de alguns programas de TV) e dá suas dicas.
Algumas são mais óbvias e não poderiam ficar de fora, como os pratos de “Tomates Verdes Fritos”, “American Pie”, “Ratatouille” e “A Festa de Babette”.
Outras já precisaram de mais pesquisa, como a “french toast” de “Kramer vs Kramer”, o hambúrguer de “Pulp Fiction” e o strudel de maçã de “A Noviça Rebelde”.
Os favoritos de Becky são o macarrão com espaguete de “Os Bons Companheiros”, o “boeuf bourguignon” de “Julie e Julia”, o drinque à base de hortelã de “E o Vento Levou” e o fígado com favas de “O Silêncio dos Inocentes”.
“Quando você pergunta às pessoas sobre comida e cinema, esse é um prato que vem sempre no topo da lista. Apesar de ter conotações sinistras, é uma refeição deliciosa”, diz ela, que adora fígado.
Sobre os sanduíches “afrodisíacos” de “Harry & Sally”, Becky conta que Meg Ryan comia um de peito de peru e salada e Billy Crystal, um de pastrami no pão de centeio.
“É provavelmente minha cena favorita porque foi uma das primeiras que eu vi e me fez começar a pensar na relação entre comida e cinema”.
Becky Thorn tem 45 anos, é professora primária, mãe de duas filhas e mora em Surrey (sul da Inglaterra).
Ela conta que as filhas – de 15 e 13 anos – foram resistentes na hora de experimentar o coelho ensopado de “Atração Fatal”. Já ela, teve cuidado ao provar o coquetel de vodca, gim, suco de mariscos e Tic Tac hortelã de “O Guia do Mochileiro das Galáxias”.
Pois eu confesso que jamais experimentaria aquele banquete de “Indiana Jones e o Templo da Perdição”.

Anúncios

3 Comentários »

  1. Olá minha amiga virtual, passei para uma visita e aproveito o espaço para lhe mandar um bj.
    Seu blog continua um show

    Comentário por milvec@hotmail.com — 2012/02/12 @ 17:02

  2. Blog show!!! mesmo!!!

    Comentário por picida ribeiro — 2012/02/17 @ 13:40

  3. Não tem nenhum filme brazuca com receita…? Não vale as de “meu nome não é Johnny”… D. Becky podia se inteirar…
    Bjão,
    Adh

    Comentário por Adh2bs — 2012/02/21 @ 10:36


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: