O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2012/02/02

SAUDADES DO TONY

Filed under: Folheando — trezende @ 09:24

Apesar de serem vendidos como saudáveis, os cereais foram perdendo esse status ao longo do tempo. Atualmente são toneladas de açúcar, ingredientes artificiais e grãos refinados todos juntos numa caixinha bem linda.
Eu sou do tempo em que o Sucrilhos reinava absoluto. Não só nas prateleiras, mas na mesa da minha casa. Todos os dias, após o jantar, tomava uma quantidade generosa de leite com Sucrilhos como sobremesa.
A nostalgia não é tanto pelo Sucrilhos, mas da época em que açúcar não causava estragos à minha silhueta. Minto. Tenho saudades das caixinhas, que traziam brincadeiras (prontamente “brincadas”) na contracapa.
Quem é ou já foi fã de cereais vai adorar “The Great American Cereal Book: How Breakfast Got Its Crunch” (“O Grande Livro Americano do Cereal: Como o Café da Manhã Ficou Crocante”), de Marty Gitlin e Topher Ellis.
A dupla gastou 15 anos de pesquisas para contar detalhadamente a história dos cereais – de 1863 a 2010 – por meio de textos e imagens raras. Há fotos das 400 variedades já comercializadas por diversas marcas: General Mills, Kellogg’s, Nabisco, Nestlé, Post, Quaker e Ralston.
Marty Gitlin é fã de cereais desde os 8 anos, “quando a sociedade associava cereais matinais com diversão”. Hoje a guerra de milhares de crianças americanas é contra a balança, diz ele.
O livro é dividido em seis capítulos. O primeiro fala sobre os pioneiros – Dr. James Caleb Jackson, o criador do primeiro cereal, “Granula” – e de John Harvey Kellogg, inventor dos cereais em flocos.
Entre as curiosidades, no segundo capítulo está a história de C.W. Post, que sofreu com as críticas de fundamentalistas religiosos depois que deu o nome de “profeta Elijah” ao seu produto.
No capítulo que compreende o período de 1949 a 1970 o livro menciona a introdução do açúcar para atrair o interesse das crianças. Já entre 1971 e 1980 descreve o momento em que os americanos começaram a seguir uma dieta pouco saudável.
Na última parte (de 1981 a 2010), a dupla fala a condição do cereal hoje e cita nomes que não são familiares para nós, brasileiros. Eles dedicam mais de cem páginas aos cereais “Batman”, da Ralston; “ET”, da General Mills; e “Incrível Hulk”, da Post.
Quem não pode se dar ao luxo de saborear um Sucrilhos, se contenta em admirar as caixinhas.

P.S.: nos próximos dias estarei em Belo Horizonte. Novos posts a partir de 07/02. Até!

Anúncios

1 Comentário »

  1. Veneninho bom… Adoro.

    Descanse e divirta-se em BH, Tati.

    Beijocas!

    Comentário por Selma Barcellos — 2012/02/02 @ 10:31


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: