O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2012/01/05

DELÍRIOS CIENTÍFICOS

Filed under: Matutando — trezende @ 10:03

Nesta semana, no Reino Unido, foi registrado um caso de gêmeos que nasceram com cinco anos de diferença.
A chamada para a notícia, descrita mais ou menos com essas palavras, desperta a atenção logo de cara. Como é que pode? Cinco anos para nascer? Certos bebês passam alguns minutos da hora do parto e já vêm ao mundo como os Smurfs: azuis. Mas cinco anos?
Durante a leitura, no entanto, a descoberta de que o peixe não é bem o que havia sido vendido. O mistério explica-se da seguinte forma:
Em 2005, os pais dos meninos realizaram um tratamento de fertilidade. Foram criados cinco embriões e dois deles foram implantados. Um vingou e resultou no nascimento do garoto que tem hoje 5 anos. Os três embriões restantes foram congelados. No ano passado o casal decidiu ter outro filho e novamente a Ciência entrou em ação. Aí sim nasce o “gêmeo”.
Cientificamente as crianças – formadas a partir do mesmo lote de embriões – podem até ser consideradas gêmeas, mas daí a usar o mesmo termo para nós, leigos, é quase um abuso. Gêmeos uma ova (sem trocadilho).
Então, toda a fantasia criada em torno de uma mulher grávida durante cinco anos vai por água abaixo. Já filmaram a história de um bebê que nasce velho (“O Curioso Caso de Benjamin Button”), mas um incubado na barriga da mãe por meia década seria uma história e tanto. Uma comédia nonsense, obviamente. Depois de um filme tão “profundo” quanto o de Brad Pitt e Cate Blanchett, um argumento como esse não pode ser levado a sério.
A sinopse: dois bebês que dividem a mesma salmoura se desentendem por razões espaciais e um deles resolve jogar tudo para o alto: nasce. O outro permanece embebido na salmoura, pega gosto pela coisa (com trocadilho) e decide ficar incubado naturalmente. Alimenta-se de forma racionada para não adquirir peso e incomodar a hospedeira. Ali vive solitariamente durante cinco longos anos. Com medo de nascer anão, entrega-se ao mundo.
Daí o roteiro se desenvolve – sempre com foco na personalidade desse ser, egoísta e com baixa autoestima. Já adulto, ele se torna um chef de sucesso.
O título: Minha vida em banho-maria.
Será que Hollywood se interessaria pela minha história?

Anúncios

2 Comentários »

  1. KKKKKKK.PERFEITO!!!!
    “Gemeos uma ova” KKKKKK
    to rindo muito… de tudo… só vc mesmo… (mais risadas)

    Comentário por picida ribeiro — 2012/01/05 @ 13:48

  2. Tati, simplesmente AMEI seu roteiro. kkkkk Só assim para apagar a indignação da matéria sensacionalista. Fala sério!

    No meu entendimento, gêmeos seriam resultantes da mesma GRAVIDEZ, sejam univitelinos (gêmeos idênticos, oriundos do mesmo zigoto, ou seja, com a mesma identidade genética) ou bi, trivitelinos *(gêmeos oriundos de diferentes zigotos, mas COMPARTILHANDO o mesmo ambiente uterino). Eu só posso concordar que usar este termo, da maneira como foi usado, é um abuso e, mais do que isso, é uma desinformação!!!

    Comentário por Vaninha — 2012/01/09 @ 15:57


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: