O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2011/10/25

SE EU FOSSE VOCÊ…

Filed under: Cri-crítica — trezende @ 08:42

Os espectadores muito ufanistas ou desavisados vão acusar o diretor David Dobkin de plágio. É que história de “Eu Queria Ter a Sua Vida” é uma xerox de “Se Eu Fosse Você”.
No filme de Daniel Filho, uma conjunção de astros promove a troca de corpos. Em “Eu Queria Ter a Sua Vida” é o simples ato de fazer xixi na fonte de uma pracinha. A diferença é que a inversão de vidas se dá não entre um casal, mas entre os amigos Dave (Jason Bateman) e Mitch (Ryan Reynolds).
Dave é um advogado mauricinho bem-sucedido, casado, workaholic e pai de três filhos. Mitch é o oposto de tudo isso. Enfim, algo tão déjà vu quanto o velho recurso da máquina do tempo.
Mas não é somente a história pouco original que incomoda. “Eu Queria Ter a Sua Vida” repete a fórmula de “Quero Matar Meu Chefe” e daquele que deu cria a esses filhotes: “Se Beber Não Case”. (Muita) escatologia, piadas sobre sexo, bebida e cenas bizarras possíveis graças ao uso de computação gráfica.
Não há problema algum quanto a abordar um tema já explorado. Uma história bem contada pode até repetir fórmulas que será sempre uma boa pedida – “Amizade Colorida” é um ótimo exemplo disso.
Não é o caso de “Eu Queria Ter a Sua Vida”, absolutamente previsível. Previsível até para o elenco. É o segundo filme, em dois anos, que a atriz Leslie Mann interpreta a esposa de um cara que troca de corpo com alguém. Assim, Leslie passa a ser “a melhor da melhor do mundo em mulher de marido alheio”.
Jason Bateman – que inclusive fez parte do elenco de “Quero Matar Meu Chefe” – e Ryan Reynolds – bonito, mas não exatamente expressivo – não conseguem nem imitar feições ou usar expressões um do outro. Restringem-se em viver a vida alheia.
Para completar, ninguém do convívio de ambos enxerga a mudança. Claro.

Anúncios

3 Comentários »

  1. Oi, Tati…
    Então nem dá pra chamar de “remake”: é um “refake” mesmo…
    Abç,
    Adh

    Comentário por Adh2bs — 2011/10/26 @ 09:16

  2. Se fossem começar a ver plágio, pegue todos os filmes holywoodianos em que há troca de corpos, desde os anos 80 até o Didi.
    Não tem nada de novo isso, porém são sempre filmes divertidos.

    Comentário por Mariza Raizel (@MarizaRaizel) — 2011/10/27 @ 08:41

  3. Nos anos 80 me diverti com Tom Hanks em “Quero ser Grande”.

    Comentário por picida ribeiro — 2011/10/27 @ 11:17


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: