O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2011/10/22

A GRAMÁTICA DA INSANIDADE

Filed under: A real do mundo real — trezende @ 11:59

Quem é mais louco: Kadhafi ou Saddam Hussein? Bin Laden ou Bush?
Para responder a esta questão, seria necessário conversar com cada um deles e prestar atenção nas palavras e expressões que eles usam para se referir a seus crimes.
Segundo mostra uma reportagem da “ABC News”, condições psiquiátricas podem ser reveladas através das palavras.
A descoberta é do estudo “Hungry like the Wolf: A Word-Pattern Analysis of the Language of Psychopaths” (“Faminto Como um Lobo: Uma Análise do Padrão da Linguagem dos Psicopatas”) conduzido pelo psicólogo Jeffrey Hancock, da “Cornell University”.
O estudo, pioneiro, foi realizado com 52 assassinos em presídios de segurança máxima, no Canadá. Por meio dele, os pesquisadores encontraram características que distinguem psicopatas de assassinos comuns através da análise da linguagem que eles usaram para conversar com o psicólogo Michael Woodworth, da “University of British Columbia”, em Okanagan.
Um levantamento anterior já havia auferido que 14 desses 52 eram psicopatas, o que proporcionou determinar as diferenças entre os dois grupos.
Os psicopatas são geralmente incapazes de sentirem empatia ou remorso. São egocêntricos e ofendem as pessoas, mas podem aparentar não ter nenhum tipo de problema porque são capazes de fingir emoções.
Durante o estudo, os psicopatas disseram que executaram os crimes por causa de necessidades pessoais – como dinheiro ou comida – e descreviam seus atos sempre no passado, sugerindo que havia acontecido há muito tempo. Como o esperado, eles pareciam emocionalmente separados do crime que haviam cometido e não tinham remorso. Descreviam-se como vítimas de circunstâncias que não eram capazes de controlar. Além disso, eram obcecados com detalhes, relembrando, inclusive, o que haviam comido na manhã do crime.
Segundo os pesquisadores, “os psicopatas operam num nível primitivo, mas racional”.
Já os 38 restantes, que não apresentavam doenças psiquiátricas, narravam suas ações por meio de termos que refletiam necessidades sociais, como família, religião e espiritualidade.
Todos os assassinos foram capazes de falar por cerca de meia hora sobre os crimes que destruíram suas vidas – em alguns casos, demonstrando ansidedade em lidar com o passado.
Acredita-se que o estudo seja uma nova forma de analisar o comportamento de psicopatas – apesar de já existir muitas pesquisas sobre o tema.
Outros estudos já haviam concluído que psicopatas têm elevada autoestima, são geralmente homens e não têm nada de estúpidos.
A linguagem é uma peça-chave, já que através dela eles criam fantasias, mentem e convencem os outros.

Anúncios

1 Comentário »

  1. A parte a loucura desses senhores, o corpo do Kadafi a gente viu; e o do Bin Laden? Será que morreu mesmo? Loucos somos nós, esses aí são doidos varridos mesmo!
    Abç,
    Adh

    Comentário por Adh2bs — 2011/10/23 @ 09:23


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: