O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2011/09/04

EM BUSCA DO PALADAR PERDIDO

Filed under: Mentes brilhantes — trezende @ 09:41

Má notícia para quem não suporta gente comendo pipoca no cinema e vive torcendo para que a guloseima do vizinho esteja murcha ou muito salgada.
Uma pesquisa realizada por um grupo de psicólogos de uma universidade californiana concluiu que os maus hábitos alimentares persistem mesmo quando o sabor não está aquela Brastemp. Segundo os pesquisadores, tanto faz se a pizza é de hoje ou da semana passada, se o salgadinho do pacote está pouco crocante ou se a pipoca foi feita ontem.
“Quando comemos repetidamente uma determinada comida num determinado ambiente nosso cérebro associa um ao outro, o que nos faz continuar comendo durante o tempo em que os traços desse lugar estiverem presentes”, explica David Neal, um dos integrantes da equipe.
“Muita gente acha que o comportamento alimentar é incentivado pelo sabor da comida. Ninguém gosta de pipoca fria, esponjosa e passada. Mas uma vez que o hábito está instituído não nos importamos com o gosto. Fresquinha ou amanhecida, comeremos exatamente a mesma quantidade”, diz outro pesquisador, Wendy Wood.
No experimento foram dados aos participantes dois tipos de pipoca: fresquinhas e amanhecidas. Os que tinham costume de comer a guloseima no cinema comeram mais da fresca do que da murcha. Mas os que não tinham esse hábito comeram a mesma quantidade de ambas.
Já quando os voluntários foram colocados fora do contexto – numa sala de reuniões – até os habituais comedores não sentiram vontade de comer a pipoca amanhecida.
Numa outra situação, os pesquisadores testaram os efeitos da interrupção do hábito automático. Novamente munidos de pipocas frescas e amanhecidas, pediram que os participantes comessem com a mão dominante e depois com a outra.
Obviamente que com a mão não-dominante as pessoas comeram menos pipoca, mas mais do que isso: prestaram atenção no que estavam comendo. Os compulsivos comeram menos da murcha.
O estudo pode até parecer bobagem, mas tem implicações importantes para entendermos porque nos empanturramos e as condições que fazem com que as pessoas comam mesmo quando não estão com fome.
Os gordinhos agradecem.

Anúncios

1 Comentário »

  1. Se é para ir no “junk”, dane-se que seja “trash”…

    Comentário por Ricardo Rezende — 2011/09/04 @ 15:05


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: