O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2011/09/02

SE A CANOA NÃO VIRAR

Filed under: Entrevista — trezende @ 08:54

Quem já esteve em João Pessoa e não assistiu à apresentação de Jurandy do Sax na Praia do Jacaré foi à Pisa e não pensou em desentortar a torre. Foi ao Rio e não imitou a coreografia de Cristo no Corcovado. Enfim, é um turista de meia tigela.
Jurandy do Sax é uma espécie de “Velho do Rio” paraibano. Todos os dias, faça garoa, chuva, sol ou passe o furacão Irene, ele sai com seu saxofone à tiracolo para mais um dia de trabalho. Sempre ao entardecer, vestido de branco e a bordo de uma canoa ele interpreta o “Bolero”, de Ravel, em sincronia com o crepúsculo do rio Paraíba.
Lá se vão dez anos desde que Jurandy teve a ideia. Ele conta que tudo partiu de um episódio envolvendo um casal – proprietário de um bar às margens da “praia” – que reunia amigos para contemplar o pôr-do-sol e escutar a trilha sonora do filme “Retratos da Vida”, com Fanny Ardant.
Jurandy começou tocando num píer, mas um dia teve o estalo: “vou tocar dentro d’água”.
O espetáculo dura cerca de 20 minutos. Sem o auxílio do relógio, Jurandy sabe exatamente a hora do início – mesmo com o tempo nublado. Quando toca a última nota em seu sax, deslizando sobre a lâmina d’água, o raio de sol derradeiro mergulha no rio.
Seu caderninho já registra quase 14 mil apresentações e um público diário entre 2 mil e 3 mil pessoas.
São tantos anos de praia que Jurandy tornou-se dependente desse momento. Se por algum motivo não pode estar no rio ao cair da tarde, tem um comichão de tocar o bolero onde quer que esteja. Ele já parou o carro no acostamento de uma rodovia, sacou o sax e mandou ver. A família, dentro do automóvel, ficou esperando.
Jurandy já tocou até dentro de um avião. Segundo ele, “mesmo sem a autorização de terra”, foi aplaudido pelos passageiros.
Mas o músico não é unanimidade. Ele revela que descobriu no Orkut algumas comunidades pouco simpáticas ao seu trabalho – ou que no mínimo não perdem a piada. A mais curiosa delas é algo como “Eu quero derrubar o Jurandy do Sax”, cujos membros têm planos mirabolantes para jogá-lo dentro d’água.
O remador que o acompanha em silêncio é seu fiel escudeiro. Ex-alcoólatra, já foi responsável por situações impagáveis. Certa vez, ele chegou poucos minutos antes do início da apresentação, caindo de bêbado. Com muito custo, Jurandy conseguiu colocá-lo dentro da canoa. Após a manobra, ouviu: “Jurandy, daqui pra frente, só Deus”.
O músico diz ainda que sua fama já ultrapassou as fronteiras paraibanas. Em 2005 ele foi homenageado pelo governo da França por ajudar a disseminar a música francesa no mundo. Convidado, ganhou uma viagem de dez dias ao país. Além de conhecer os principais pontos turísticos, visitou a casa e o conservatório onde estudou o compositor Maurice Ravel.

Assistam à apresentação de Jurandy AQUI

Anúncios

5 Comentários »

  1. Oi, Tati!
    Devo dizer que o espetáculo do por do sol na “Praia do Jacaré” é imperdível, pelo bolero executado por Jurandir e pelo próprio por do sol, que em João Pessoa acontece mais cedo. Quem quiser ir, tem que chegar cedo para conseguir um lugar privilegiado e desfrutar do espetáculo da natureza (e do espetáculo do músico, claro) sem cabeças na sua frente. Garanto que rende EXCELENTES fotos!

    Beijos da prima,
    Vaninha.

    Comentário por Vaninha — 2011/09/02 @ 14:46

  2. Delícia de Jurandy, gente! Mais Brasil, impossível. Ri muito com “Jurandy, daqui pra frente, só Deus”.

    Mas, cá entre nós, … “Bolero de Ravel” é nervo exposto com o motorzinho encostando, não?

    Amei o post!

    Beijocas!

    Comentário por Selma Barcellos — 2011/09/02 @ 17:12

  3. Tati,
    Obrigado por me lembrar este momento mágico que eu vivenciei há uns 5 anos.

    FFMOURA

    Comentário por Fernando F. Moura — 2011/09/03 @ 10:35

  4. Legal a abnegação do Jurandy.
    Agora, abnegado mesmo é o remador. Escutando a mesma música há tanto tempo e ainda tendo que mandar ver no remo é digno de tantos aplausos quanto o próprio saxofonista.

    Comentário por Ricardo Rezende — 2011/09/04 @ 14:54

  5. já contemplei algumas vezes e sempre fico emocionado.vale a pena!
    mauro andrade.

    Comentário por mauro andrade — 2011/09/08 @ 15:32


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: