O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2011/08/31

MONKEY BUSINESS

Filed under: Mentes brilhantes — trezende @ 10:49

A cada dia que passa, temos mais evidências de que Adão e Eva são realmente obra de ficção. De fato, somos macacos evoluídos.
Desta vez, um time de pesquisadores da Universidade de Yale é quem chega para acrescentar mais uma dose de certeza.
Durante sete anos eles ensinaram macacos-prego a gastar dinheiro. E descobriram que economicamente eles são tão inteligentes – ou estúpidos – quanto nós.
Laurie Santos – professora de Psicologia em Yale – e o economista Keith Chen conduziram uma série de experiências nas quais Felix e mais outros sete macacos trocavam fichas de alumínio por comida no que chamaram de “Mercado dos Macacos”.
A princípio assustados, todos os primatas entenderam rapidamente a mecânica da compra e se deram bem com os vendedores – os estudantes do laboratório. Em pouco tempo aprenderam a trocar suas moedas por comida.
No início de 2004, após meses elaborando uma metodologia e treinando os macacos, Keith e Laurie começaram o trabalho.
Laurie pegou dez macacos-prego de Frans de Waal – um reconhecido pesquisador da Universidade de Emory – e planejava dar continuidade às suas pesquisas com macacos que ela havia começado em Harvard.
Inicialmente ela se concentrou em questões básicas e depois pensou: e se os colocássemos no mesmo contexto dos humanos? Eles cometeriam os mesmos erros? Até quanto eles seriam capazes de contar? (até quatro).
Laurie escolheu macacos-prego por razões práticas. Segundo ela, eles são menores e mais fáceis de serem cuidados do que os chimpanzés e são quase tão inteligentes, engenhosos e sociais quanto os primeiros.
Fisicamente, o “Monkey Market” era um cercadinho anexado à casa maior dos macacos.
Um vídeo desses experimentos mostra como Felix e os outros entram, recebem uma “carteira” com 12 fichas de alumínio e partem para as compras.
No início os vendedores tinham o mesmo comportamento para que os macacos aprendessem e se acostumassem. Tudo custava uma ficha, mas aos poucos foram oferecendo opções para provocar em seus compradores sensações de indecisão: às vezes algumas fichas compravam mais do que outras, existiam compras caras e seguras e caras arriscadas. Existiam também situações de perdas seguras e perdas arriscadas.
Os macacos revelaram-se como a maioria dos seres humanos: optam pelo que é seguro, pelo o que é melhor para eles. A maioria comprava suas frutas e guloseimas do vendedor que dava mais – e a melhor – comida.
Os pesquisadores repararam também em dois comportamentos: os macacos gastam sempre todo seu dinheiro de uma vez. Economia não é com eles. Além disso, houve evidência espontânea de roubo. Um roubava a ficha do outro sempre que a oportunidade se apresentava.
Alguém ainda tem dúvidas do nosso parentesco com Felix?

Anúncios

1 Comentário »

  1. Próximo experimento: macacos versus mulheres com cartão de crédito ilimitado.

    Comentário por Ricardo Rezende — 2011/09/01 @ 00:15


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: