O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2011/07/21

AQUI JAZ

Filed under: Diário de bordo — trezende @ 09:20

Tenho o hábito de ler rótulos de alimentos. Hoje, tomando café da manhã, achei curioso o aviso na caixa do leite: “sem conservantes como todo leite UHT”.
Como um troço altamente perecível que sobrevive seis meses dentro de uma caixa não tem conservantes? Que piada.
Resolvi então elaborar uma lista (muito grosso modo) do meu cardápio diário conferindo os ingredientes das embalagens. Apesar de me considerar uma pessoa saudável, fiquei absolutamente chocada com a quantidade de produtos químicos que coloco para dentro num único dia.
Das duas, uma: ou vamos desenvolver anticorpos contra tudo isso e as próximas gerações serão resistentes a tanto lixo, ou o organismo humano – apesar dos avanços da Ciência – não será capaz de processar a dose de químicos e desenvolverá novíssimas doenças.
Confiram:

Café da manhã
Suco de manga ou pêssego light: acidulante e antioxidante ácido ascórbico, sucralose, acesulfame K e estabilizante goma xantana;
Leite desnatado: estabilizantes citrato de sódio, monofosfato, difosfato e trifosfato de sódio;
Café (a embalagem diz que é café torrado e moído);
Adoçante: sorbitol, ciclamato de sódio, sacarina sódica, benzoato de sódio, metil parabeno e acidulante ácido cítrico;
Pão multigrãos: além de vários tipos de grão, farinha de trigo enriquecida com ferro e ácido fólico e conservador propionato de cálcio;
Requeijão light: fermento lácteo, cloreto de sódio, estabilizante fosfato dissódico, conservante sorbato de potássio, regulador de acidez e bicarbonato de sódio

Lanche
Iogurte natural desnatado: amido modificado, fermento lácteo e estabilizante gelatina. Observação: “pode conter traços de castanha de caju” (?)
Várias gotas de adoçante: mais sorbitol, ciclamato de sódio, sacarina sódica, benzoato de sódio, metil parabeno e acidulante ácido cítrico

Almoço
Aparentemente saudável. Geralmente sem embutidos, mas com frango (turbinado com hormônios), salada, legumes, grãos como feijão, milho, grão-de-bico (carregados no agrotóxico).
Independentemente do cardápio, a comida é preparada com óleo e sal.
O rótulo do óleo: “Ingredientes: produto oriundo de soja certificada não-transgênica com adição de antioxidante ácido cítrico”.
O sal: cloreto de sódio, iodato de potássio e antiumectantes A.U.VI. e A.U.VII.
Para acompanhar, uma Coca-Cola Zero: água gaseificada, extrato de noz de cola, cafeína, aroma natural, corante caramelo IV, acidulante ácido fosfórico, conservador benzoato de sódio, regulador de acidez citrato de sódio e edulcorantes artificiais: ciclamato de sódio, acessulfame de potássio e aspartame.

Lanche da tarde:
Maçã, caqui ou outra fruta (todas trabalhadas no agrotóxico);
Café (“apenas” torrado e moído);
Leite desnatado (mais uma boa dose de estabilizantes citrato de sódio, monofosfato, difosfato e trifosfato de sódio);
Adoçante (sorbitol, ciclamato de sódio, sacarina sódica, benzoato de sódio, metil parabeno e acidulante ácido cítrico);
Pão francês: além de água, sal, farinha de trigo e fermento, os coliformes fecais e estafilococos do padeiro devem ser levados em consideração;
Mais a dose de fermento lácteo, cloreto de sódio, estabilizante fosfato dissódico, conservante sorbato de potássio, regulador de acidez e bicarbonato de sódio do requeijão

O jantar é uma mistura de café da manhã e lanche da tarde.
Não fumo, não bebo, não cheiro. Morri.

Anúncios

5 Comentários »

  1. Se analisasse os poluentes presentes no ar que você respira em SP, certamente a lista acima seria mais longa…

    Comentário por Ricardo Rezende — 2011/07/21 @ 20:22

  2. Café da manhã: leite natural sem produtos químicos, café torrado e moído, natural da terrinha, queijo natural, biscoito de polvilho, rosquinha, caminhada, aquela brisa, cheiro de eucalipto, mato, natureza,
    almoço, arroz, feijão, couve, carne de porco caipira, ovos caipira, saladas orgânicas, sucos naturais, pois estamos na época de frutas.
    Café da tarde: leite, café, biscoito, rosquinha ou frutas naturais. Tudo orgânico
    Jantar: arroz, feijão, angu, couve, tomate, carne de porco caipira ou ovo caipira, salada orgânica, sucos naturais, água natural
    Nao fumo, não bebo porque não posso, não cheiro. Estou gorda, mas estou vivendo.

    Comentário por cachaça rezendina — 2011/07/24 @ 21:21

  3. Este adoçante aí é o sintético certo ? Substitua pelo natural: a base de stevia, ainda mais se você usa constantemente. Outra coisa, substitua a coca-cola zero por um suco ou água mineral.

    Comentário por Natanael — 2011/07/25 @ 09:07

  4. Olá, td bem!? Achei mto interessante seu post!
    Sou engenheiro de alimentos e concordo sobre os “químicos”, principalmente na parte de adoçantes artificiais. Não há mtos resultados concretos sobre os adoçantes, mas pesquisas afirmam sim que alguns adoçantes, principalmente os artificiais, ultilizados em excesso, podem ser carcinogênicos.
    Mas outros componentes que você citou, na verdade, não apresentam riscos, apesar do nome apresentado na embalagem poder nos dar esta sensação.
    Por exemplo, o acidulante e antioxidante no suco de pêssego, nada mais é do que a vitamina C, que acidula o suco (por seu carater acido) e também evita oxidação dos compostos orgânicos presentes naturalmente no pêssego (também por sua característica intrinseca).
    A goma xantana nada mais é do que um polissacarideo (açúcar) usado como estabilizante, pois ele tem a função de estabilizar o suco, ou seja, evitar que o suco se separe em duas fases. Sabe quando fazemos suco natural? E depois de um tempo ele se separa!? você não quereria comprar um suco assim ;)
    O estabilizante do leite também tem a função de não deixar separar em fases (já que o leite na verdade é uma suspensão). E ele dura 3 a 6 meses à températura ambiente devido ao tratamento térmico dado ao leite, o processo uht, que esteriliza comercialmente o produto, eliminando as células vegetativas de microorganismos que poderiam estragar o leite e inviabilizando o crescimento dos esporos.
    Então geralmente nos assustamos com o primeiro nome dado à função do composto, mas nem todos são ruins, ou tão ruins assim! A maioria é necessária para manter as características físicas do produto.
    Ah, e a observação “pode conter traços de castanha” é pq geralmente há máquinas que processam mais de um tipo de produto em uma planta. Por exemplo, uma fábrica que produz chocolate com castanha e depois produz chocolate ao leite, este pode apresentar traços de castanha depois… nada demais!
    Uma coisa que eu defendo é a volta da embalagem de lata para óleo vegetal! Pois o óleo é oxidado na presença de luz, então é adicionado antioxidante neste óleo de embalagem pet transparente. Na lata, o uso deste se faz desnecessário, deixando o produto mais “natural” (apesar que o processo de extração e refino envolve muuitos produtos químicos =/) além da lata ser mais facilmente reciclada!
    E se tiver dúvidas ainda, consulte o site da Anvisa! http://www.portal.anvisa.gov.br lá você achará definições, legislação e tudo mais!

    Espero ter ajudado e gostei do tema do post!
    Obrigado!

    Comentário por Ciro — 2011/07/26 @ 00:07

  5. Na verdade a questão do leite UHT, não é piada, ele passa por tratamentos térmicos, como a pasteurização, onde grande parte dos microrganismos morrem e depois é embalado a vácuo, sem a presença de oxigênio. Então os microrganismos que “estragam” o leite não se desenvolvem. Por isso ele dura tanto quando ainda esta fechado!
    =)

    Comentário por Kessia — 2013/11/19 @ 22:41


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: