O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2011/05/24

TEM GOSTO PRA TUDO

Arquivado em: Mentes brilhantes — trezende @ 09:54

Não é difícil ditar a lista dos itens encontráveis na geladeira do brasileiro médio: água, refrigerante, margarina, sobras do almoço, um punhado de verduras murchas, ovos, um pedaço de queijo e, quiçá, uma latinha de cerveja na porta.
Concentremo-nos no queijo. Exceto alguns que requerem um paladar com extrema boa vontade – como o gorgonzola – o queijo é tão onipresente nas nossas geladeiras que nem imaginamos que possa existir um chinês que nunca tenha visto uma peça de mussarela na vida.
Mas queijo não é um alimento favorito ou comum entre os chineses. Tradicionalmente, os laticínios eram associados aos povos nômades que viveram na periferia da China e eram considerados bárbaros. Os Han (a maioria étnica), com algumas exceções, evitavam comer laticínios. Alguns eram e ainda são intolerantes à lactose.
É o que nos conta a inglesa Fuchsia Dunlop, escritora, chef especialista em culinária chinesa e a primeira ocidental a estudar na “Sichuan Institute of Higher Cuisine”. Fluente em mandarim, ela escreve para algumas publicações chinesas e para o jornal “Financial Times”.
Recentemente, influenciados pelo estilo de vida ocidental, alguns pais chineses começaram a alimentar seus filhos com leite.
Queijo, no entanto, é algo que ainda não desce na garganta de muito chinês. Alguns xangaienses sofisticados comem Stilton – um queijo azul tipicamente inglês – da mesma forma que alguns ingleses finos comem tripas e intestino. Mas muitas pessoas – especialmente as que vivem em algumas províncias – nunca sequer provaram um pedacinho de queijo.
Num artigo publicado nesta semana, Fuchsia conta o resultado de um teste interessante que realizou com alguns chefs de cozinha e donos de restaurante que reuniu em Shaoxing. Ela levou, de Londres, um tupperware com cinco variedades de queijo para que eles experimentassem.
“Durante as minhas várias visitas a Shaoxing, fiquei fascinada pelos alimentos cheios de odor – incluindo alguns tipos de tofu fedorentos e pratos com vegetais consumidos semiapodrecidos. Todos chocantes à primeira mordida, mas estranhamente viciantes”, conta ela.
Quando Fuchsia destampou o tupperware, um cheiro pouco agradável tomou conta do restaurante. Mesmo assim, com seus hashis, as cobaias provaram as variedades e deram veredictos favoráveis – ainda que usando adjetivos negativos para descrever os sabores.
A maioria concordou que os vegetais semiapodrecidos se dispersam rapidamente na boca. Já o queijo, além de grudar em tudo que é canto, mantém o sabor por muito tempo porque é gorduroso.
Um dos chefs disse: “tem cheiro de russo. A diferença para algumas comidas chinesas é que enquanto as nossas deixam um cheiro estranho na boca, esse aqui afeta até o odor do suor da pele”.
Segundo Fuchsia, o único queijo que provocou consternação foi o brie. “Tem um fedor animal que agride o nariz. Definitivamente o mais fedido de todos. Eu realmente não posso enfrentar”, disse Dai Jianjun.
A rejeição ao brie me despertou a curiosidade de experimentar carne de cachorro. O que seria mais detestável?

Leiam o artigo completo AQUI

O tema Rubric. Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.