O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2011/02/24

CAMINHANDO E CANTANDO

Filed under: Cri-crítica — trezende @ 10:02

Musical é aquela coisa: ou ama-se ou odeia-se.
Para algumas pessoas, a simples ideia de uma personagem pedir para a outra passar a margarina cantando já é motivo de impaciência.
Quem teve poucas experiências com o gênero, nunca parou para pensar se gosta ou não e pretende iniciar a carreira como espectador de musicais, não comece por “Burlesque”.
O filme ganhou o Globo de Ouro de Melhor Canção Original por “You Haven’t Seen the Last of Me”, interpretada por Cher, mas não é nada além de uma compilação de clichês.
“Burlesque” marca a estreia de Christina Aguilera no cinema. Ela interpreta Ali, garota caipira que trabalha numa lanchonete empoeirada e que alimenta o sonho de virar estrela. Sim, ela tem talento. Quando ninguém está olhando faz suas performances com o frasco do desodorante e depois cai na real. Até que um dia ela resolve jogar tudo para o alto.
Troca a bota pelo salto e sai – arrastando uma mala-baú, claro – rumo a Los Angeles. Dorme no ônibus e quando acorda – com o rímel irretocável, claro – dá de cara com o famoso letreiro “Hollywood” encravado no morro. Fama, aí vou eu.
Cher é Tess, dançarina/cantora veterana e dona da boate que dá título ao filme. Ela fará as vezes de anjo da guarda. Apesar de todos os apuros – o cabaré passa por dificuldades financeiras e corre risco de ser fechado –, Tess conserva seu bom coração.
Os clichês continuam nos números musicais. À exceção daquele interpretado por Cher – realmente bom –, todos os outros não animam – inclusive uma versão requentada da inédita “Diamonds Are A Girl´s Best Friend”. Que saudades da empolgação de “Nine”.
Há pouco espaço para a criatividade. Uma dos poucos diálogos interessantes é quando Tess pergunta a seu assistente o que teria acontecido às boas dançarinas de Los Angeles. E ele responde: “Estão todas no ‘Dancing With the Stars’”.
A pergunta que fica é: a história é fraca para privilegiar os números musicais ou vice-versa? Nem uma coisa nem outra. “Burlesque” é tão pequeno e abafado quanto o cabaré de Tess.

Anúncios

1 Comentário »

  1. Detesto tudo que é passado de forma musical como ópera, por exemplo. Detestei o filme Mamma mia! e nem vou passar na porta do cinema que estiver apresentando esse Burlesque.

    Comentário por Angela — 2011/02/24 @ 13:20


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: