O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2010/12/12

ARTE NA BERLINDA

Filed under: Mentes brilhantes — trezende @ 09:33

Sobram excentricidades no mundo das artes. Os motivos são desconhecidos, e podem ir desde a genialidade à tentativa desesperada de justificar um trabalho de má qualidade.
No quesito “Originalidade Bizarra”, o campeão é o australiano Tim Patch. Ele se autodenomina “Pricasso” e pinta com seu próprio pênis.
Mas quem leva o troféu “Choque” é Viktor Mitic e sua “gun art” (arte feita de balas). Ele escolhe personalidades – assassinadas ou vivas – e utiliza uma chuva de balas para retratá-las.
Entre os homenageados estão John Lennon, Mahatma Gandhi, John F. Kennedy, Marilyn Monroe, John Wayne, Mao e até Jesus Cristo. Entre os vivos, o diretor de cinema Quentin Tarantino, Paris Hilton e o artista britânico Damien Hirst.
No caso da pintura de John Lennon, o artista usa o mesmo tipo de pistola com a qual o cantor foi morto, um revólver calibre 38. Para reproduzir a “Guernica”, de Picasso, ele disparou 20 mil tiros no jardim nos fundos de sua casa.
Viktor é nascido em Belgrado, mas mora em Toronto. Durante anos utilizou materiais comuns e naturais em suas telas, como carvão, grafite, tinta óleo, acrílica e uma tinta japonesa feita a partir de um pigmento natural. Hoje faz uma combinação de revólveres semiautomáticos, rifles e espingardas.
A primeira vez em que pensou usar um pincel tão pouco convencional para “pintar” personalidades foi quando serviu ao Exército, na Iugoslávia.
Dois fatos o levaram a concretizar a ideia: a guerra no Afeganistão e algumas provocações.
No ano passado ele contou à BBC sua reação ao assistir à TV um pouco antes do início da guerra no Afeganistão. “Vi as notícias e depois um grupo de militares destruindo uma escultura de Buda de 2 mil anos. Queria uma energia semelhante. As armas sempre estiveram por perto, mas ninguém nunca as usou como ferramentas para pintura. Quis empregá-las mais como artefatos de criação do que de destruição”.
As provocações vieram de um crítico de arte – que afirmou que ele não ganharia notoriedade sem ser inovador – e de um comentário de alguém que lhe disse que ele precisava ser mais “penetrante”.
Viktor interpretou o “penetrante” ao pé da letra…

Confiram alguns quadros de Viktor AQUI

Anúncios

2 Comentários »

  1. Será que o pessoal queria que Viktor Mitic fosse tão “penetrante” quanto o tal do “Pricasso”?

    Comentário por Joubert — 2010/12/12 @ 10:58

  2. O nosso pernambucano Gil Vicente foi mais original. Pintou uma série de quadros nos quais ele pinta as figuras famosas que não simpatiza. E pinta ele próprio apontando o revolver, o colocando a faca no pescoço do infeliz. Entre eles está Lula e Jarbas Vasconcelos. Na bienal quiseram censurar, mas Vicente ganhou a causa. Esteve no Jô recentemente.

    Comentário por Wilde Portella — 2010/12/12 @ 14:00


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: