O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2010/11/25

CHAMANDO TODOS OS CARROS

Filed under: A real do mundo real — trezende @ 08:00

Nesta terça-feira “Tropa de Elite 2” bateu a marca de 10 milhões de espectadores. O filme de José Padilha já é a maior bilheteria de 2010 e em breve deve se tornar o nacional mais visto de todos os tempos (o recorde ainda pertence a “Dona Flor e Seus Dois Maridos”).
Mas que brasileiro precisa ir ao cinema assistir a uma história de violência, roubo, crime organizado e corrupção se já convive com esse pacote de maldades diariamente?
Os limites entre ficção e realidade estão cada vez mais tênues, como comprovei durante a leitura dos jornais de hoje. Por um breve momento pensei estar lendo a sinopse de “Tropa” e vendo fotos de divulgação do filme. Mas não, eram apenas as notícias sobre a violência no Rio.
Até agora, o saldo são vários veículos incendiados, tiroteios, arrastões, quase 30 mortos e o medo da população de sair de casa. Nem comunidades com nomes privilegiados – Morro da Fé, Jardim Redentor e Morro do Faz Quem Quer – escaparam.
Das duas, uma: ou o Exército ocupa de vez a cidade ou é o momento propício para o Capitão Nascimento sair da tela e defender a população desse estado de sítio às avessas.
Devaneios à parte, Wagner Moura (o ator) corre risco de morte. Se estiver na praia do Leblon – como fazem 11 entre 10 famosos – e for avistado por algum integrante do Comando Vermelho é capaz de levar bala. Sério. Por muito menos, as Odete Roitmans da vida já foram alvo de bengaladas de velhinhas. A sorte é que Wagner Moura não tem o perfil famoso-toma-sol-no-Leblon.
O governador e o Secretário de (In) Segurança do Rio pedem que a população não se intimide. A melhor frase sobre a afirmação do governador saiu do Twitter, conforme informou o jornal “O Globo”: “Sérgio Cabral está pedindo para a população manter a rotina. Nem era necessário pedir: a rotina carioca é ter medo mesmo”, escreveu o leitor Ronisson Fernandes.
Governador e secretário dizem que a onda violenta é um sinal de desespero dos criminosos diante da transferência de chefões do tráfico e do trabalho das Unidades de Polícia Pacificadora.
Em parte, eles têm razão – e estão agindo corretamente ao deslocarem chefões do tráfico para Porto Velho.
Na pele de Tatiana Beltrame, mandaria os cabeças para o meio do nada, para um lugar onde não há sinal de celular, só sinais de fumaça. Um local onde os únicos programas seriam trocar espelhinhos com os índios e nadar em rio com piranhas.
Como Brasil sem chiste não é Brasil, o momento “Trapalhões” ficou por conta das ameaças de bomba em Ipanema. O medo se espalhou por um dos bairros mais chiques do Rio, ruas foram isoladas, policiais mobilizados ao redor da caixa que poderia mandar tudo pelos ares.
Quando especialistas do Esquadrão Antibombas abriram a primeira caixa, rá!, pegadinha do Mallandro: havia apenas uma chave.
Quem sabe não era a chave da cidade, para o Papai Noel?
Após averiguações, descobriram que as caixas faziam parte de uma ação promocional de uma empresa de produtos de higiene.
Que m…, hein? Haja papel higiênico.

Anúncios

5 Comentários »

  1. Bom dia Tati.
    Lamentável a situação no RJ. Eu, como bom paulistano adoro o RJ, tenho amigos morando lá, alguns achando que a beleza da cidade e a descontração (meio em falta por estes dias) do carioca estão começando a não compensar por causa do medo. No entanto, ainda preferem arriscar mais um pouco do que voltar pra SP, cinza e também violenta… Uma coisa sempre me intrigou: se os bandidos são tão aparelhados e mobilizados por que não aplicam essa energia trabalhando honestamente…?
    Adhesiludido

    Comentário por Adh2bs — 2010/11/25 @ 08:51

  2. A situação Rio de Janeiro está um horror mesmo
    Não há beleza natural que suplante esse clima de terror
    E mais uma vez, seu texto é primoroso.
    Leitura indispensavel mesmo.
    No teor, no estilo, muito bom!!!

    Comentário por picida ribeiro — 2010/11/25 @ 11:25

  3. Vocês não imaginam como estão as coisas por aqui. Nossos anjos da guarda -todos – fazendo hora extra. Circo de horror e de insegurança.
    Pior é não ver solução a curto nem médio prazo…

    Beijocas!

    Comentário por Selma Barcellos — 2010/11/25 @ 21:29

  4. Infelizmente não se escuta em falar de avanço das obras para 2014 e sim avanço de criminalidade.

    Comentário por Juventino — 2010/11/26 @ 00:11

  5. Essa iniciativa de marketing da Procter foi um baita fiasco. O mercado publicitário é super disputado, teoricamente só tem gente competente, e ainda o pessoal consegue dar uma bola fora dessas… Que falta de bom senso!

    Comentário por Ricardo Rezende — 2010/11/26 @ 09:39


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: