O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2010/10/20

EM NOME DO PAI

Arquivado em: A real do mundo real — trezende @ 08:49

Depois da Inquisição, de Galileu Galilei, de Nicolau Copérnico e de Charles Darwin, a Igreja Católica absolve “Os Simpsons”.
Segundo o jornal do Vaticano, o “L’Osservatore Romano”, é o desenho que explora temas como família, comunidade, educação e religião de uma maneira que poucos programas de TV são capazes.
Num artigo publicado no último domingo intitulado “Homer and Bart are Catholics” (“Homer e Bart São Católicos”) o jornal diz: “Dentre os programas de TV para crianças, ‘Os Simpsons’ é um dos poucos em que temas como a fé cristã, a religião e questões sobre Deus são recorrentes”. Além disso, ressalta que a família reza antes das refeições – de um jeito muito peculiar – e acredita em vida após a morte.
O jornal reconhece que em alguns episódios Homer dorme durante os sermões do reverendo Lovejoy e humilha seu vizinho evangélico, Ned Flanders, mas afirma: “Poucas pessoas sabem disso – e fazem de tudo para esconder –, mas a verdade é que Homer J. Simpson é católico”.
A publicação italiana cita o estudo de um padre jesuíta sobre um episódio de 2005, “The Father, the Son and the Holy Guest Star” (“Pai, Filho e o Convidado Santo”).
O capítulo – que foi ao ar algumas semanas depois da morte do papa João Paulo II – começa com a expulsão de Bart da escola de Springfield. Matriculado num colégio católico, ele conhece um padre muito solidário que o introduz com bondade ao Catolicismo. Diante da novidade, Homer decide se converter à religião – para desespero da mulher Marge, do reverendo Lovejoy e do vizinho Ned Flanders.
O Vaticano, no entanto, simplesmente ignorou o fato de o capítulo tratar de assuntos-tabu para a Igreja, como homossexualidade e pesquisas sobre células-tronco.
Não é a primeira vez que a publicação elogia o desenho. Em dezembro de 2009 o jornal o descreveu como “meigo e irreverente, escandaloso e irônico, turbulento e profundo, filosófico e às vezes teológico. Uma louca síntese de cultura pop com a morna e niilista classe média americana”.
Al Jean, o produtor-executivo da série, declarou que está chocado com a reportagem e faz questão de acrescentar que a família frequenta a “Primeira Igreja Presbiluterana de Springfield”. “Nós deixamos bem claro que Homer não é católico. Realmente acho que ele não conseguiria deixar de comer carne às sextas-feiras – nem por uma hora”.
Quem será o próximo a ser promovido ao paraíso? O “South Park”?

O tema Rubric. Create a free website or blog at WordPress.com.