O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2010/09/26

A SETE PALMOS

Arquivado em: A real do mundo real — trezende @ 09:37

Baseada em fontes como a revista “Newsweek”, a agência de notícias “Associated Press” e os jornais chilenos “La Tercera” e “El Mercurio”, a rede americana “Msnbc” publicou um relato interessantíssimo sobre como é um dia típico na vida dos 33 mineiros que desde 5 de agosto estão vivendo quase no centro da Terra.
A reportagem conta que uma das primeiras providências tomadas após o acidente foi enviar camas dobráveis – maleáveis o suficiente para deslizarem pelo buraco. Além disso, para manter o ambiente menos carregado, ao invés de fones de ouvido – que poderiam levar ao isolamento – foi providenciado um sistema de som.
Graças a uma linha de fibra ótica, são projetados filmes, notícias e partidas de futebol numa parede com cerca de 1,20m que faz as vezes de “telão”.
Os mais intelectuais encontram à disposição revistas, bíblias, livros e diários para escreverem.
Os cuidados com a saúde incluem exercícios físicos regulares – às vezes com a ajuda do vídeo de um personal trainer, às vezes sozinhos – e o envio de amostras de urina para análise.
Apesar disso, assim que o sistema de ventilação da mina foi aprovado, os fumantes receberam alguns cigarros.
Um dos soterrados foi eleito para ser uma espécie de gerente geral, outro está encarregado dos assuntos de saúde e um terceiro é o líder espiritual – Mario Gomez, de 63 anos, geralmente conduz as orações após o almoço.
As roupas sujas são enviadas à superfície pelo santo tubo. É por ele também que os familiares mandam cuecas limpas, camisetas e calças. Necessidades fisiológicas são feitas numa área separada da do trabalho e do dormitório.
Segundo Alberto Zamora – coordenador de saúde das equipes de resgate – o contato com a família através de cartas ou de vídeos é a hora mais sagrada para eles.
As refeições também são momentos de alegria. Curiosamente, a necessidade de adequar o cardápio ao tubo acabou restaurando a saúde de alguns deles.
Alguns precisam perder peso, outros engordar. Portanto, os nutricionistas têm elaborado uma dieta entre 2.000 e 2.500 calorias em cinco refeições – os mineiros são obrigados a tomarem quatro litros de água por dia.
Aos dois diabéticos é servido um menu especial.
No quesito trabalho, os mineiros se dividiram em três equipes – cada uma fazendo um turno de oito horas por dia. Em cada um desses times eles realizam as tarefas em duplas.
Segundo o psicólogo Al Holland – que presta serviços à Nasa e foi chamado para aconselhar os soterrados – é crucial para eles ter um afazer, e não um trabalho braçal.
Desta forma, os mineiros gastam seu tempo entre a manutenção do maquinário que lhes fornece eletricidade, melhorias dentro do “abrigo” e limpeza do cano que lhes proporciona contato com o mundo.
Apesar do aparente conforto, os mineiros nem sempre conseguem tudo o que pleiteiam. Em 18 de setembro – dia em que se comemora a Independência chilena – eles solicitaram uma garrafa de vinho. Não colou, mas valeu a tentativa.

Leiam a matéria completa AQUI

O tema Rubric Blog no WordPress.com.