O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2010/09/19

VIAGEM AO CENTRO DA TERRA

Filed under: Mentes brilhantes — trezende @ 09:17

O drama dos mineiros chilenos soterrados há um mês e meio vem sendo acompanhado de perto pelo mundo.
Além de assistirmos à situação extrema e delicada em que eles se encontram, ficamos por dentro das fofocas – briga de ex-mulher com a atual e o nascimento de um bebê.
É o BBB do (sub) mundo real.
Tudo se torna ainda mais espetacular quando nos lembramos de que eles estão a quase 1 quilômetro de profundidade. Como respirar num ambiente desses?
Os pacientes de uma clínica situada numa mina de sal na Ucrânia podem dar seu testemunho.
A clínica de Solotvyno – localizada a mais de 300 metros de profundidade – oferece um tratamento para pessoas que sofrem de problemas respiratórios como asma ou bronquite e é considerada única no mundo porque a temperatura se mantém estável nos 22° C durante todo o ano.
O local recebe entre 3 e 5 mil pessoas anualmente e tem até fila de espera. Dos cerca de 200 pacientes que é capaz de hospedar de uma só vez, um terço é composto de crianças.
O tratamento dura em média 24 dias.
A mina começou a funcionar na década de 70 e desenvolve uma terapia baseada num método conhecido como “Speleo-therapy”, uma forma alternativa de cuidar de doenças do aparelho respiratório.
A “Speleo-therapy” foi descoberta nos anos 50, na Polônia, quando notou-se que os trabalhadores de uma mina de sal raramente sofriam de tuberculose.
Baseados nesta informação, cientistas descobriram que o ar impregnado de sal ajudava a dissolver os mucos dos brônquios e também matava micro-organismos que poderiam causar infecções.
Desde então, este tipo de tratamento se tornou comum no Leste e no Centro da Europa.
Segundo o relato do fotógrafo Kirill Kuletski publicado pelo site “Wired”, “a atmosfera é calma e relaxada – apesar das pavorosas condições. A presença de crianças usando capacetes de segurança e lençóis de plástico barato para protegê-las das goteiras torna tudo ainda mais surreal”, diz ele.
Situado a poucos passos da fronteira com a Romênia, o local emprega funcionários que falam três idiomas: russo, ucraniano e romeno.
Apesar de os médicos da clínica estarem convencidos dos benefícios do ar salgado, o site “Wired” menciona que especialistas ouvidos pelo jornal “The Guardian” em 2005 têm dúvidas sobre a eficácia da terapia.
Tão surpreendente quanto a situação dos mineiros chilenos é a pergunta feita pelo fotógrafo: para quê um espaço destinado a fumantes numa caverna que recebe pessoas que tentam se curar de problemas respiratórios?

Vejam as fotos AQUI

Anúncios

8 Comentários »

  1. Este tipo de terapia é incrível, tem que ter muita coragem.
    Excelente post,
    abraços,
    Vitor.

    Comentário por Vitor — 2010/09/19 @ 11:16

  2. Proposta de enquete: se fossem 33 mulheres presas nas profundezas da mina chilena haveria convivência pacífica entre elas?

    Comentário por Joubert — 2010/09/19 @ 14:10

  3. Joubert,
    para essa questão não precisamos nem de enquete. Se nem na superfície a convivência é tranquila, imagine nas profundezas!

    Comentário por trezende — 2010/09/19 @ 15:29

  4. Realmente, 33 mulheres nessa situação e a confusão estaria formada! è que somos mais transparentes e temos TPM !

    Comentário por picida ribeiro — 2010/09/19 @ 16:38

  5. Muito complicada a situação.

    Comentário por Juventino — 2010/09/19 @ 20:10

  6. Texto interessantíssimo! Parabéns, Tatiana!

    Comentário por Eduardo Magera — 2010/09/20 @ 22:32

  7. Ah, irei defender as mulheres, acredito que nos daríamos tão bem..ou tão mal quanto os coitados que lá estão!!! Acredito que quem sente mais a TPM são os homens…já que estão perto que quem já convive com ela há muito tempo..rsrsrs! Isto (TPM) tiramos de letra né garotas??? Pior que a TPM, deve ser a menopausa!!! kkkkkkkkkkkkk
    Adorei o Texto Tati, e penso nestes homens todos os dias, e rezo para que sejam salvos…

    Comentário por Dani Vantini — 2010/09/22 @ 18:09

  8. Otimo post!

    Comentário por Angelica — 2010/09/25 @ 16:24


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: