O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2010/09/08

VOU DE TÁXI

Filed under: Mentes brilhantes — trezende @ 09:12

Adoro gente que faz. Layne Mosler é mais uma que entra para a lista.
A jornalista e viajante americana poderia tranquilamente servir de personagem para a antiga propaganda do Bamerindus: “Layne é gente que faz”.
Há cerca de três anos ela criou o “Taxi Gourmet”, blog que um desavisado classificaria como  “gastronômico”. No entanto, o “Taxi Gourmet” é uma mistura de jornalismo, turismo e comportamento, já que a autora descreve suas incursões por restaurantes de várias cidades do mundo a partir de dicas dos taxistas.
Layne é da Califórnia e nasceu numa família de açougueiros, padeiros, “fazendeiros falidos” e ótimos cozinheiros. Aos 17 anos já trabalhava num restaurante e tinha a ideia de abrir o seu próprio.
Após a primeira viagem internacional para a Rússia, seu interesse antropológico por comida aflorou. Mas foi quando se mudou para Buenos Aires que surgiu a ideia do blog.
Um dia, saindo de uma casa de tango, acenou para o primeiro taxista que passou e pediu que ele a levasse ao seu restaurante preferido – acabou frente a frente com um prato de filé mignon.
Layne gostou da brincadeira e descobriu que os taxistas conhecem a cidade melhor do que qualquer guia de gastronomia. “Percebi que eles sabem comer bem pagando pouco e em lugares que não constam nos guias”.
Após alguns anos vivendo na capital argentina – e já com uma certa dificuldade de encontrar palavras para descrever um bife –, Layne mudou-se para Nova York no ano passado.
A variedade de restaurantes da cidade a conduziu a dar uma turbinada no projeto: dentro de pouco tempo ela se tornou motorista de táxi em Nova York.
Através das experiências em Buenos Aires, Nova York e Berlim (onde Layne está atualmente), ela conclui que nem sempre o taxista indica um restaurante de sua nacionalidade. Outro dado curioso é que eles nunca entram para comer – alegam falta de tempo.
No início Layne também tinha um critério para a escolha do motorista: geralmente selecionava os mais velhos, os que portavam uma barriguinha ou os que tinham cara de que sabiam comer bem. Mas depois chegou à conclusão que podia se arriscar, embarcar no carro de um garoto de 20 anos e saborear um ótimo hambúrguer.
Atualmente, além de estar num processo de transformar o blog num livro, Layne planeja estender suas aventuras para outros países e está em busca de colaboradores em cidades como Nova Orleans, Montreal, Tóquio, Paris e Melbourne. A ideia é tornar o blog interativo, com pessoas narrando suas experiências por texto, podcast ou vídeo.
Quem se anima?

Conheçam o blog de Layne AQUI

P.S.: nos próximos dias estarei em Caracas. Algum recado para o nosso amigo Chavez?
Novos posts a partir de 14/09. Até!

Anúncios

6 Comentários »

  1. Não peça dica a taxista de Chavez. Procure por Chapolim. Vai por mim.

    Besos!

    Comentário por Selma Barcellos — 2010/09/08 @ 15:06

  2. Perguntar a opinião de taxistas é sempre prudente num lugar que a gente não conhece direito – a não ser que até mesmo os taxistas sejam desconhecidos.
    Por exemplo, chegar em Caracas e pedir dicas para um taxista pode ser perigoso! Dá pra fazer isso em certas áreas de algumas capitais brasileiras e em países que não têm adeptos da Lei de Gerson em cada esquina…

    Comentário por Ricardo Rezende — 2010/09/08 @ 15:07

  3. Se ela incluir o Brasil na lista, com certeza em Sampa…ela vai engordar bastante!!! :)

    Comentário por Dani Vantini — 2010/09/08 @ 17:28

  4. Oe!
    Perguntar sempre é interessante, mas é preciso escolher bem e ter sorte. Na Europa, devemos ter utilizado uns 7 ou 8 táxis; só um era pilantra (em Milão) e qdo a gente falou grosso, o cara piou fininho. Mas os outros deram informações precisas e foram honestos. Acho que são uma fonte confiável (pelo menos a maioria é).
    Bjão,
    Adh

    Comentário por Adh2bs — 2010/09/08 @ 17:39

  5. Chegando na cidade maravilhosa a noite,não é agradavel sugestão de taxista.

    To fora com os amigos do companheiro.

    Comentário por Juventino — 2010/09/08 @ 18:47

  6. A ideia é muito boa, faz todo sentido…
    Não recomendo os taxistas do Rio de Janeiro. Eu, pelo menos nunca tive sorte com eles, já entrei em cada fria..
    Boa viagem

    Comentário por picida ribeiro — 2010/09/09 @ 09:17


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: