O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2010/09/08

PROCURA-SE

Filed under: Diário de bordo — trezende @ 17:47

Anúncios

VOU DE TÁXI

Filed under: Mentes brilhantes — trezende @ 09:12

Adoro gente que faz. Layne Mosler é mais uma que entra para a lista.
A jornalista e viajante americana poderia tranquilamente servir de personagem para a antiga propaganda do Bamerindus: “Layne é gente que faz”.
Há cerca de três anos ela criou o “Taxi Gourmet”, blog que um desavisado classificaria como  “gastronômico”. No entanto, o “Taxi Gourmet” é uma mistura de jornalismo, turismo e comportamento, já que a autora descreve suas incursões por restaurantes de várias cidades do mundo a partir de dicas dos taxistas.
Layne é da Califórnia e nasceu numa família de açougueiros, padeiros, “fazendeiros falidos” e ótimos cozinheiros. Aos 17 anos já trabalhava num restaurante e tinha a ideia de abrir o seu próprio.
Após a primeira viagem internacional para a Rússia, seu interesse antropológico por comida aflorou. Mas foi quando se mudou para Buenos Aires que surgiu a ideia do blog.
Um dia, saindo de uma casa de tango, acenou para o primeiro taxista que passou e pediu que ele a levasse ao seu restaurante preferido – acabou frente a frente com um prato de filé mignon.
Layne gostou da brincadeira e descobriu que os taxistas conhecem a cidade melhor do que qualquer guia de gastronomia. “Percebi que eles sabem comer bem pagando pouco e em lugares que não constam nos guias”.
Após alguns anos vivendo na capital argentina – e já com uma certa dificuldade de encontrar palavras para descrever um bife –, Layne mudou-se para Nova York no ano passado.
A variedade de restaurantes da cidade a conduziu a dar uma turbinada no projeto: dentro de pouco tempo ela se tornou motorista de táxi em Nova York.
Através das experiências em Buenos Aires, Nova York e Berlim (onde Layne está atualmente), ela conclui que nem sempre o taxista indica um restaurante de sua nacionalidade. Outro dado curioso é que eles nunca entram para comer – alegam falta de tempo.
No início Layne também tinha um critério para a escolha do motorista: geralmente selecionava os mais velhos, os que portavam uma barriguinha ou os que tinham cara de que sabiam comer bem. Mas depois chegou à conclusão que podia se arriscar, embarcar no carro de um garoto de 20 anos e saborear um ótimo hambúrguer.
Atualmente, além de estar num processo de transformar o blog num livro, Layne planeja estender suas aventuras para outros países e está em busca de colaboradores em cidades como Nova Orleans, Montreal, Tóquio, Paris e Melbourne. A ideia é tornar o blog interativo, com pessoas narrando suas experiências por texto, podcast ou vídeo.
Quem se anima?

Conheçam o blog de Layne AQUI

P.S.: nos próximos dias estarei em Caracas. Algum recado para o nosso amigo Chavez?
Novos posts a partir de 14/09. Até!

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.