O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2010/08/24

ABRACADABRA!

Filed under: Matutando — trezende @ 08:33

Uma nota na coluna de Mônica Bergamo na “Folha de S. Paulo” da semana passada informava que os pedidos por palestras do técnico Mano Menezes aumentaram 50% depois que ele assumiu a seleção.
Também dava conta de que Mano tem uma tabela de “produtos” que vai desde um bate-papo com pequenos grupos a sessões para uma audiência mais robusta.
Apesar de a colunista não mencionar valores, os preços, obviamente, variam conforme a hora, o local e a razão.
Mano e os milhares de palestrantes que existem por aí conquistaram – cada um com seu dom ou talento trabalhado – o direito legítimo de aproveitarem seus 15 minutos de fama. Aliás, eles “podiam tá matando, podiam tá roubando”, mas alguns estão apenas se prostituindo.
O erro não está nos que ficam com a garganta seca de venderem seus peixes, mas em quem desembolsa altas quantias por uma palestra dessas. E, em alguns casos, em quem as assiste. Afinal, o conteúdo da maioria das apresentações é um grande lugar-comum.
A plateia escuta o que já sabe, mas uma informação velha vinda da boca de Mano Menezes, Lars Grael, Fernando Henrique Cardoso ou de algum integrante da família Schürmann vira lei.
Se as pessoas levassem em consideração uma frase simples, mas muito verdadeira, o rentável filão palestrante não existiria. Trata-se do “Pare, Olhe, Escute” pregado em qualquer beira de estrada. Melhor do que qualquer ensinamento de Içami Tiba. 
Grande parte dos ouvintes já tem o modo de preparo, os ingredientes e os apetrechos, mas lhes faltam coragem e iniciativa para colocar a mão na massa.
É como quando alguém pergunta para um recém-magro qual o segredo para chegar à boa forma. Ora, mistério não há, mas sim uma incrível força de vontade para… passar vontades.
Se alguém não sabia, fica a dica: fechar a boca emagrece.
Ou como quando algum atleta ganha uma medalha de ouro. São poucos os que nascem com o dom, a maioria deles teve de ralar um bocado: treino de manhã, à tarde e à noite, alimentação fracionada, baladas zero, disciplina e concentração. É fácil? Não.
Os títulos das palestras – “Empreeendedorismo”, “Networking”, “Motivação”, “Liderança”, “Superação” – são palavras fortes, definitivas, e que alcançam o objetivo pelo qual foram empregadas: a de funcionarem como palavras mágicas.
É exatamente isso o que as pessoas têm buscado. Uma palavra ou um passe de mágica capaz de resolver todos os problemas de suas vidas.
Emagrecer, sair do casamento, falar as verdades entaladas para um parente-serpente ou virar a mesa nas situações mais diversas são decisões que infelizmente dependem de muito suor, dor de cabeça, noites mal dormidas e dúvidas. É como dizem: se fosse fácil, não nasceríamos chorando.

E não é que esse texto ficou parecendo um “post motivacional”?

Anúncios

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.