O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2010/07/31

MENOS, BEM MENOS

Filed under: Cri-crítica — trezende @ 11:24

“O Bem Amado” foi sucesso na TV nos anos 70. É natural que a sátira política de Dias Gomes – que imortalizou personagens como o prefeito Odorico Paraguaçu, seu fiel escudeiro Dirceu Borboleta e as Irmãs Cajazeiras – ganhasse uma versão cinematográfica.
No entanto, assim como acontece com a maioria das adaptações literárias, irá decepcionar parte do público.
Quem é espectador de cinema nacional já sacou a “fórmula Guel Arraes de cinema”: o cenário é geralmente o Nordeste – o que exige o sotaque da região –, as personagens aceleradas, os diálogos são como pingue-pongue, a trilha sonora de Caetano Veloso e a produção de Paula Lavigne.
Não há nenhuma crítica velada nesta constatação – nada contra um diretor cravar seu estilo. O problema é quando ele se convence de que sua assinatura e uma boa produção são elementos suficientes para o próximo trabalho.
Em “O Bem Amado” é como se Guel relaxasse diante de um texto consagrado e ligasse o piloto automático. E ele não consegue livrar o avião de uma série de turbulências.
A primeira delas são as interpretações – intensas, gritadas e aceleradas. Marco Nanini (Odorico) é um ator brilhante, mas está num tom acima. Tonico Pereira, que interpreta o político adversário, idem. Já Edmilson Barros – que dá vida ao bêbado e puxa-saco Moleza – é a caricatura em pessoa. Abaixo o perdigoto!
Se os três abusassem menos da garganta seriam tão merecedores de elogios quanto Matheus Nachtergaele e José Wilker. Nachtergaele suprime a gagueira do Dirceu Borboleta original, pronuncia – e não grita – seu texto e dá um show. Wilker, por sua vez, precisa dizer muito pouco para que seu Zeca Diabo se destaque.
Depois, na tentativa de contextualizar o momento histórico e fazer um paralelo com o Brasil atual, Guel prepara uma maçaroca ao acrescentar explicações pouco claras sobre Jango, Jânio e Diretas Já. Os documentários são para os documentaristas. Os minidocumentários então, só para os gênios.
Se resta algo que merece crédito é a estreia de “O Bem Amado” em ano eleitoral e um desfecho que acontece em cima do mapa da América Latina que transforma o inscrito “Brasil” em “Sucupira”. Recado dado.

Anúncios

6 Comentários »

  1. Minha cara amiga cri-crítica genial Tati, O Bem Amado, representa a parte boa da história da TV brasileira. Espero que eu não me decepcione…pois ainda não assisti. O Marcos Nanini é ótimo ator, mas vai ser difícil apagar da memória e superar o genial Paulo Gracindo, que para mim se confunde um pouco com Odoríco Paraguaçu, tal a sua genialidade ao “incorporar” Odorico.

    forte abraço

    C@urosa

    Comentário por caurosa — 2010/07/31 @ 13:06

  2. Hum… Temia que isso iria acontecer mesmo. Uma pena.

    Comentário por Ricardo Rezende — 2010/07/31 @ 17:41

  3. Já “agendei”! Preciso atravessar uma ponte de 13km para assistir, acredita?

    Mesmo sabendo que Gracindo não há mais, deve ser ótimo. Guel é competente e o elenco… a fina flor.

    Beijocas.

    Comentário por Selma Barcellos — 2010/07/31 @ 18:37

  4. A história é muito boa, os personagens tambem. A novela, depois seriado eram muito bons.
    O filme tem elenco de primeira, pena que a direção não tenha tirado o maior proveito disso.

    Comentário por picida ribeiro — 2010/07/31 @ 20:54

  5. Oeee!
    Pra falar a verdade, era muito pequeno quando passou a novela, ou seriado. Diz o pessoar que foi muito bão. Pelo seu tom, acho que vale um zap.
    Abção,
    Adh

    Comentário por Adh2bs — 2010/07/31 @ 21:40

  6. Oi, Tati!
    Estou muito a fim de ver o filme! E você confirmou o que eu já esperava: uma crítica à política brasileira em pleno ano eleitoral!
    Beijos e saudades, Vaninha.

    Comentário por Vaninha — 2010/08/03 @ 08:47


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: