O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2009/12/02

ABRACADABRA

Filed under: Mentes brilhantes — trezende @ 08:13

Esconder dinheiro na meia ou na cueca é coisa para amadores. Agentes secretos do nível de 007 sempre tiveram truques infalíveis para agirem normalmente em qualquer situação.
Mas agora até os iniciantes terão sua chance. Acaba de ser lançado um manual da CIA com dicas que transformam até mágico de festa infantil em David Copperfield.  
Escrito em 1953 por Keith Melton e Robert Wallace sob a consultoria do ilusionista John Mulholland, o manual estava desaparecido desde 1973 e acaba de ser revisado, reeditado e relançado com o título de “The Official CIA Manual of Trickery and Deception” (“O Guia Oficial da CIA de Truques e Enganação”).
Mulholland foi contratado pela Agência de Inteligência Norte-Americana no auge da Guerra Fria por 3 mil dólares para desenvolver truques especialmente com estes fins.
No prefácio, um ex-vice diretor da CIA diz que algumas técnicas jamais foram usadas – como a de colocar pós ou comprimidos em bebidas – e questiona o fato de os autores terem incluído sua visão pessoal sobre as artimanhas usadas pela agência.
O manual foi parte de uma iniciativa da CIA chamada “MK-ULTRA”, que se utilizava de operações clandestinas para encontrar maneiras de controlar a mente das pessoas. O projeto levou até a experimentos com drogas como o LSD.
Além de ensinar truques ilustrados, o livro contém instruções sobre como dissimular, desviar a atenção alheia e iludir como os bons mágicos.
Sinais simples ajudavam os agentes a se comunicarem sem serem notados, como o desenho formado pelos cadarços dos sapatos. Coçar a parte de trás do pescoço também era um sinal muito usado porque é um gesto incomum e visto à distância. Compartimentos secretos montados em tanques de gasolina modificados acomodavam agentes em fuga para a Europa oriental.
Para pegar documentos sutilmente sobre uma superfície eles faziam uso de uma pasta ou um livro pincelado com cera. Após o papel ser resgatado, duas opções: dobrá-lo quatro vezes sobre a coxa usando apenas uma das mãos ou passar a pasta ou o livro para outro agente – que depois se encarregava de tirar o papel que estava por baixo.
Mas a dica mais preciosa de Mulholland talvez seja a de não portar um olhar muito penetrante. Parecer um pouco idiota é fundamental para não despertar atenções: “Quanto mais os músculos faciais estiverem relaxados e os olhos fora de foco, melhor o efeito. Comportar-se desta forma suave mostra falta de atenção e desinteresse”, explica Mulholland.
Taí um ótimo presente de Natal para a galerinha de Brasília.

Vejam o livro AQUI

Anúncios

Blog no WordPress.com.