O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2009/11/05

SE PIORAR MELHORA

Filed under: Mentes brilhantes — trezende @ 08:03

postejoaninhas

gatopretoNuma época em que a busca pela felicidade é uma obsessão igual ou maior do que a magreza e livros como “O Sucesso É Ser Feliz” e “O Sucesso Não Ocorre por Acaso” são best-sellers há anos, duas notícias publicadas nesta semana nos deixam de orelhas em pé.
A novidade é que o pensamento negativo e as leis da repulsa estão na moda.
O primeiro bálsamo para os ouvidos dos Hardy vem da Austrália. Segundo um estudo da Universidade de Nova Gales do Sul, pessoas mal-humoradas tendem a lidar melhor com situações difíceis, são menos ingênuas e se comportam melhor na hora de tomar uma decisão.
O psicólogo-chefe que participou da pesquisa diz que “enquanto a alegria fomenta a criatividade, a flexibilidade e a cooperação, a melancolia propicia a atenção e o pensamento cauteloso”.
Apesar do nome da universidade – Nova Gales do Sul – não inspirar muita credibilidade, o resultado é pertinente. O difícil é conviver com pessoas com esse perfil.
O raciocínio do psicólogo vai mais ou menos na linha do “não ter um sonho não é tão ruim porque a possibilidade de quebrar a cara é menor”. Há controvérsias.
A segunda boa-nova para os pessimistas vem da Universidade de Michigan e foi publicada pela BBC.
De acordo com um artigo da edição deste mês do “Health Psychology Journal”, perder as esperanças pode tornar mais felizes as pessoas que sofrem com doenças sérias. “Esperança é parte importante da felicidade, mas há o lado negro da esperança”, alertam os estudiosos.
Após analisarem 71 pacientes que tiveram seus cólons removidos, os cientistas observaram que aqueles que souberam que não havia mais nada a fazer exceto andar com a bolsa de colostomia eram muito mais felizes do que os que tinham a chance de terem seu intestino reconectado.
“Nós achamos que eles eram mais alegres porque seguiram em frente. Perceberam que as cartas estavam dadas e não tinham outra opção a não ser jogar com elas. Não estamos dizendo que esperança é algo ruim, mas pode levar as pessoas a deixarem a vida em suspenso”.
Portanto, cautela ao repetirem “a esperança é a última que morre” perto de um paciente. Se ele já estiver doente do pé, corre o risco de ficar também ruim da cabeça.
De tudo isso, me lembrei da frase de Chanel que aprendi recentemente: “Não perca tempo batendo em uma parede esperando que ela se transforme em uma porta”.

Anúncios

7 Comentários »

  1. Receitinha caseira, pessoal e transferível:

    1-Em medidas iguais, marcas Pollyanna e Chanel.
    2-Shake, shake, shake.
    3-Beber ao acordar, brindando à manhã que chega.

    Energia garantida. Afinal, você veio ao mundo pra ficar acordado. Depois você dorme.

    Beijocas.

    Comentário por Selma Barcellos — 2009/11/05 @ 09:24

  2. A questão no exemplo das pessoas que tiveram o cólon removido não é simplesmente ter esperança, mas onde depositar a esperança.

    A meu ver, quem aceitou a necessidade de andar com a bolsa de colostomia para o resto da vida teve esperança também, a esperença de que conseguir continuar a vida mesmo nessa situação.

    Na minha leiguice, acho que sentimento daqueles que esperavam ter o intestino recuperado um dia não se chama esperança, e sim expectativa.

    Tem um texto do Luciano Pires (autor do livro “Brasileiros Pocotó”) que fala sobre a diferença entre as duas:
    http://www.lucianopires.com.br/dlog/coment_dlog.asp?id=92&iditem=649&num=61

    Comentário por Felipe — 2009/11/05 @ 10:24

  3. A grande vantagem de ser pessimista é nunca se aborrecer. Ao esperar sempre o pior, o que acontecer daí pra frente é lucro.

    Comentário por Joubert — 2009/11/05 @ 11:03

  4. Não acredito nesse livrinhos que nos ensinam a ser uma pessoa feliz. Ou você é feliz ou não é. O péssimo humor é por causa de um transtorno bipolar (pelo menos foi o que os estudiosos descobriram ). Lembro da vez, ainda adolescente, no dia em que entrei no bode e terminei surtando, uma amigo me deu um livro com um título sugestivo: O Poder do Pensamento Positivo. Lí a tal “obra”. Mas quem me ajudou mesmo foi o meu psicanalista. Ah! Sem precisar dizer que felicidade é coisa de momento, e nesse exato momento sou uma pessoa feliz.

    Comentário por Wilde Portella — 2009/11/05 @ 13:36

  5. Minha brilhante amiga Tati, disse o poeta “tristeza não tem fim, felicidade sim. Como escreveu o nobre amigo aí em cima, o importante são os momentos felizes. É a melhor terapia.

    PS: Beijar na boca, também é muito bom, sempre.

    Forte abraço

    Caurosa

    Comentário por caurosa — 2009/11/05 @ 15:22

  6. Recomendo o livro “Mau Humor”, do Ruy Castro. Felicidade garantida!

    Comentário por Renan — 2009/11/05 @ 16:03

  7. Pois é!
    Em compensação, outras pesquisas (vai ver até que das mesmas instituições) afirmam categoricamente que os mau humorados vivem menos, tem mais doenças originadas no emocional (vai saber se não perderam o cólon por causa disso?)… Ainda acho o otimismo melhor, como na anedota em que o pessimista que ganhou uma Ferrari reclamou da cor, ficou lamentando o preço da gasolina e o custo de manter o carro; o otimista, que ganhou uma lata de bosta, saiu todo contente procurando o cavalo!
    Agora vou procurar meu cavalo, até já…
    Adh

    Comentário por Adh2bs — 2009/11/08 @ 07:49


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: