O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2009/04/22

SOBRE DOMAR A JUBA

Arquivado em: Mentes brilhantes — trezende @ 13:47

leao

espanadorQuantas vezes por semana o brasileiro põe a cabeça debaixo do chuveiro? Essa é uma questão que nem nossos institutos de pesquisa têm a resposta. De fato, o assunto é pouco relevante, mas não menos curioso.
De acordo com uma pesquisa feita pela Procter & Gamble, os americanos lavam o cabelo, em média, 4,59 vezes por semana – o dobro dos italianos e espanhois.
Mas para dermatologistas e cabeleireiros, é muito. Lavar as madeixas diariamente remove o óleo dos cabelos, o que pode danificá-los.
Os shampoos para uso diário viraram moda em 1908, quando o jornal “The New York Times” publicou uma coluna “autorizando” as mulheres a lavarem os cabelos a cada 15 dias – o comum, na época, era uma vez por mês.
Décadas depois, as propagandas na TV começaram a nos convencer de que o correto era a lavagem diária. Segundo um dos executivos responsáveis pela campanha publicitária do shampoo de Farrah Fawcett, na década de 70, bastava mostrar a atriz correndo na praia, em câmera lenta, com as madeixas balançando ao vento, para vender a ideia de “lave seu cabelo com isso e você também poderá se tornar uma Farrah Fawcett”.
Os anúncios foram nos convencendo ainda de que lavar o cabelo diariamente era saudável. Paulatinamente o hábito se encarregou de fazer nossas cabeças.
Apesar da propensão cultural ao uso do produto, alguns grupos ecologicamente corretos estão deixando o shampoo de lado.
A autora do blog “Life Less Plastic” (algo como “Uma Vida Menos Plástica”), que estimula as leitoras a usarem menos embalagens plásticas, lavou o cabelo durante três meses com uma mistura de bicarbonato de sódio e um creme enxaguante à base de vinagre.
A experiência terminou depois que ela começou a ter caspa. Ela fez questão de frisar, entretanto, que a mistura não deixava mau cheiro e que os fios nunca ficavam oleosos – atualmente ela usa shampoo em barra algumas vezes na semana.
Especialistas afirmam que esse relato não é tão absurdo. Como ela lavava poucas vezes, as glândulas sebáceas produziam menos e a possibilidade de fios oleosos era afastada.
Uma dermatologista da Universidade de Columbia recomenda que os cabelos sejam lavados não mais que duas ou três vezes por semana.
Há um outro alerta: sobre tipos de cabelos. Afrodescendentes e pessoas com fios encaracolados podem ficar mais tempo sem lavá-los do que os que têm cabelos lisos. Fios retos podem ficar oleosos rapidamente porque o óleo desliza com mais facilidade até as pontas.
Cientes das recomendações, utilizem-nas com bom senso. Não abusem dos bonés, rabos-de-cavalo, narizes alheios e, principalmente, não mintam para o Datafolha.

O tema Rubric Blog no WordPress.com.