O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2009/04/08

NA MARCA DO PÊNALTI

Arquivado em: Matutando — trezende @ 08:00

 

soccer

pandeiroO “imperador” Adriano não levou cartão vermelho, mas sumiu por três dias. Robinho acaba de se livrar de uma denúncia de estupro na Inglaterra e recentemente foi acusado pelo rei Pelé de envolvimento com drogas. Já Ronaldo Fenômeno é capaz até de perder gorduras, mas nunca uma noitada.
Jogadores de futebol nunca foram modelos de comportamento. Garrincha bebia – e não era Gatorade –; Romário sempre foi marrento e indisciplinado; Maradona não é o que se pode chamar de muso inspirador.
Se num passado recente esses atletas já não eram vistos com bons olhos, atualmente parecem fazer questão de manterem a fama de maus.
A imprensa diz que o motivo do desaparecimento de Adriano foi a depressão em que se meteu após o fim do relacionamento com a namorada. Triste com os “problemas pessoais”, se refugiou numa favela carioca e só deu as caras ontem, depois de deixar os dirigentes do Inter de Milão com os nervos expostos.
A “Playboy” deste mês revela o que aconteceu na balada em Presidente Prudente que resultou numa multa para Ronaldo Fenômeno. Segundo a revista, após se jogar na boate da cidade, levou uma garota de programa para um dos quartos do hotel que hospedava a equipe corinthiana. Ronaldo só retornaria à concentração às 5 da manhã.
Como cobrar um bom desempenho no gramado se eles precisam de um juiz para apitar cada pedalada que dão na vida? Ou será que é justamente por terem de seguir regras dentro do campo que quando caem no mundo real encaram tudo como um grande bundalelê?
Se a segunda hipótese é a mais provável, como explicar o fascínio dos jogadores por travestis, se já passam a semana inteira no meio de homens barbados?
Está na hora de reavaliar minha bronca com o Zinho. Afinal, ele era apenas um inofensivo homem-enceradeira.

O tema Rubric Blog no WordPress.com.