O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2012/06/22

TUDO O QUE NÃO FOI DITO

Arquivado em: A real do mundo real — trezende @ 11:04

O livro dos sonhos dos praticantes de happy hour já existe: “Drink As Much As You Want And Live Longer: The Intelligent Person’s Guide to Healthy Drinking” (“Beba o quanto você quiser e viva mais: O guia inteligente para a bebedeira saudável”).
Em tudo, parece livro de humor, mas não é.
Do site da “Amazon”: “Parece que tudo o que fazemos hoje em dia é um prelúdio para o problema. Não fume ou seus pulmões serão infestados por pontos cancerígenos. Não coma sua comida preferida ou suas artérias ficarão duras. Nem vamos mencionar as drogas recreativas. Mas há algo que sobra. Você pode beber. Sim, bebida alcoólica. Uma caninha. Um destilado. E você pode beber o quanto quiser”.
Escrito pelo nutricionista Frederick Beyerlein, foi lançado há 13 anos.
Segundo o autor, o objetivo não é incentivar ninguém a encher a cara, mas ensinar como isso deve ser feito de forma correta. E compara a preparação para a bebedeira à preparação de um boxeador ou a um tratamento médico.
“Tudo o que é feito quando um cara muito bêbado chega ao hospital é colocarem um band-aid. Então um médico ou um assistente social chega e diz a ele: ‘Ei, você tem que parar de beber. Eles realmente acham que o cara vai parar. Claro que a pessoa continua e depois volta ao hospital com outros problemas. Então vi esse assunto sob um ponto de vista nutricional e pensei: ‘Por que focamos sempre na abstinência? Por que nos preocupamos se o cara bebe ou não? Nunca nos preocupamos com o cara que deita no sol. Apenas dizemos: ‘Use protetor solar. Proteja-se’. Como podemos olhar para a bebida e minimizar os riscos para quem bebe?”.
Frederick ajuda o leitor a identificar que tipo de bebedor é; ensina a preparar o corpo para a bebedeira; recomenda comidas que devem ser evitadas e suplementos para ajudar o corpo a repor o que perdeu; explica como o álcool pode prevenir ataque cardíaco e derrames; como prevenir a barriga e ainda continuar tomando cerveja; dá dicas e destrói mitos.
“Um mito comum é que não se deve misturar tipos de álcool. Total nonsense. Se você toma cerveja ou rum o corpo identifica tudo como álcool”, diz Frederick.
Outro mito desfeito é o da pança de cerveja. Segundo ele, a barriga não é causada pela bebida, mas pela quantidade de porcarias consumidas junto com o álcool.
No prefácio, uma frase do jornalista inglês Walter Bagehot: “O maior prazer da vida é fazer o que as pessoas dizem para você não fazer”.

O tema Rubric. Create a free website or blog at WordPress.com.