O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2011/08/19

ATÉ TU, BRUTUS?

Arquivado em: A real do mundo real — trezende @ 10:02

 

Plano A: Operação Valquíria. Plano B: transformar o “Führer” em “fraulein”.
A ideia até parece saída de algum desenho do “Pica-Pau”, mas de fato chegou a ser cogitada pelo serviço secreto britânico.
Segundo o livro “Secret Weapons: Technology, Science And The Race To Win World War II” (“Armas Secretas: Tecnologia, Ciência e a Corrida para Vencer a Segunda Guerra Mundial”), que deve ser publicado no mês que vem, agentes britânicos planejavam colocar doses de estrógeno na comida de Hitler para torná-lo menos agressivo e deixá-lo mais parecido com sua dócil irmã mais nova, Paula.
Paula Hitler foi a única dentre os irmãos do ditador a chegar à fase adulta. Ela trabalhava como secretária em Viena, em 1920, e recebeu suporte financeiro do irmão até o suicídio dele, em 1945.
Com o fim da guerra ela foi interrogada por agentes americanos. Depois de solta, viveu isolada até sua morte, em 1960.
“Os espiões que trabalhavam para a Inglaterra eram próximos de Hitler o suficiente para ter acesso à comida dele”, diz o professor Brian Ford, da Universidade de Cardiff, autor do livro, ao jornal “Telegraph”.
Brian explica que o estrógeno foi escolhido porque além de insípido, teria um efeito leve e sutil que passaria despercebido pelos provadores de comida do “Führer”. “Por causa deles não havia jeito de envenenar Hitler, mas o hormônio era outra história”, diz o professor.
Segundo o professor, o “plano estrógeno” foi mais um dos inúmeros cogitados para acabar com a guerra de forma rápida. Outras ideias, não menos estranhas, incluíam colar a tropa nazista ao chão, despejar urnas com cobras venenosas sobre os soldados e disfarçar bombas em latas de frutas que eram exportadas para a Alemanha.
No entanto, de acordo com Brian, o plano de usar o “Grande Panjandrum” foi o mais estranho de todos.
O “Grande Panjandrum” foi uma arma secreta projetada para explodir contra as defesas nazistas na costa da Normandia, mas nunca chegou a ser utilizada porque foi considerada perigosa. Durante testes, em 1944, o protótipo desviou-se de seu curso e foi em direção a uma plateia de oficiais de alta patente que conseguiu se safar.
Acredita-se que os aliados tenham investido 1 milhão de dólares na arma.
Ainda bem que o plano estrógeno fracasssou. Já imaginaram Hitler na TPM?

O tema Rubric. Blog no WordPress.com.