O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2011/08/01

DOIDOS E SANTAS

Arquivado em: Matutando — trezende @ 08:32

A semana que passou teve momentos inesquecíveis para nós, brasileiros. Sandy fez confidências que deixou a mamãe corada e Ronaldo levou a barriga para tomar sol.
Vinte anos depois de dizer que foi cortar lenha, Maria Chiquinha mudou a versão da história e revelou o que teria ido fazer no mato.
Ninguém sabe afirmar se Sandy está de castigo, assim como não se pode dizer que a cantora seja uma pessoa de palavra ou corajosa. Depois de falar demais para a “Playboy”, Sandy voltou atrás. Diz que não disse. Talvez seja preciso mais uns 20 anos para conhecermos a história verdadeira.
Corajoso mesmo foi Ronaldo. O jogador poderia ter ido à praia discretamente. Mas não. Além de improvisar um balonê no bermudão amarelo-ovo, ele espreguiçou-se sem medo de ser feliz, mostrando a pança para o mundo, bem esticada, redonda, sem dar a mínima para os Vigilantes do Peso e afins. De quebra, caiu de boca no que parecia ser um franguinho frito.
Imaginem o prazer que ele sente nesse momento. Poder ir à praia fazer uma farofa sem ter de encolher a barriga, fingir que só toma isotônico, ouvir que está gordo, que precisa entrar na dieta ou subir numa balança num programa ao vivo para depois aguentar piadinhas no estilo “gorducho, baleia, saco de areia”.
Quando Ronaldo declarava que estava de dieta ninguém acreditava. A pança exibida em Ibiza é a prova de que seu esforço para perder peso estava sendo realmente sobre-humano.
Passados menos de nove meses após a aposentadoria, ele cultivou uma barriga capaz de fazer inveja a muita grávida. Barriga dura, redonda, sem estrias.
É provável que a atitude corajosa de Ronaldo sirva de modelo para algumas outras personalidades brasileiras.
Depois que estacionar sua Williams na garagem, Rubinho Barrichello vai poder pegar seu Chevetão e andar onde sempre quis: na pista da esquerda, incomodando meio mundo.
Já Wanderley Luxemburgo, quando repousar as chuteiras e o terno no armário, vai colocar seu moletom folgado e seu Rider e tocar terror nas manicures.
Sandy, quando parar de ser Sandy, pode até virar a capa da “Playboy”.

O tema Rubric Blog no WordPress.com.