O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2010/10/05

A FOME NAS RUAS

Arquivado em: Mentes brilhantes — trezende @ 10:11

Diferenciar pichação de grafite ainda é uma tarefa cercada de polêmica. Graças a trabalhos como d’os Gêmeos – que tornaram o Brasil mundialmente conhecido na área de “street art” –, o equívoco diminuiu.
Para os leigos, de qualquer forma, esses tipos de manifestações artísticas se dividem em diferentes graus de criminalidade.
O “GraffiEATINYC” é um site que atiça ainda mais a discussão. Ele reúne uma coleção de trabalhos de “street art” encontrados por vários bairros de Nova York com um diferencial: são todas fotos relacionadas à comida ou ao ato de comer. Além de grafites, há imagens de pichações, colagens e pinturas em muros, fachadas de prédios e outras superficies.
A ideia é do escritor, edi­tor de um blog gastronômico e fotógrafo amador Arthur Bovino, de 34 anos.
Arthur começou a pensar no assunto em 2006, inspirado pelo comentário de um amigo que o apontou uma pichação que dizia somente “Egg Yolk” (“Gema de Ovo”). Depois desse dia, ele passou a prestar atenção a outros menus pintados por Nova York, Bruxelas, Copenhagen e Madri.
“Os novaiorqinos são loucos por comida, e essa paixão não se limita aos livros de receita, aos blogs ou às refeições. Basta caminhar por qualquer rua do East Village, pelas pontes, visitar o Soho, Williams­burg e examinar os grafites. Os artistas de rua são obcecados por comida. É engraçado sair andando para observar os grafites. Sempre bate uma fome”, conta Arthur no site.
Lá estão disponíveis mais de 1.500 fotos catalogadas desde abril de 2009. O menu de fotografias divide-se em temas como “Bebidas”, “Coqueteis, cerveja e vinho”, “Pratos Pequenos”, “Entradas”, “Sobremesas”, “Refeições fora de hora”, “Na Cozinha” e outros.
Os temas mais recorrentes em Nova York são massa, sopa, “Katsu” (um prato japonês à base de carne de porco) e, claro, cupcake.
No entanto, os temas variam muito de acordo com o bairro: “No East Village, massa, porco e sopa reinam. Em Williamsburg, é gema de ovo, com certeza. ‘Brisk’ (chá em lata) dominou a Ponte do Brooklyn no ano passado”.
Nunca reparei se há pichações ou “grafites gastronômicos” em São Paulo. Em matéria de atiçar a fome alheia, as televisões de cachorro cumprem bem o papel. O cheirinho é grátis.

Confiram o site AQUI

About these ads

5 Comentários »

  1. Simples pixadores seriam o fast food da street art?

    Comentário por Ricardo Rezende — 2010/10/05 @ 11:47

  2. Aquela lousinha com o prato do dia… Pode ser considerada pichação? “hoje: marmitex de frango c/ farofa e linguisssa, R$7,50; só mistura, R$12,00″.
    Abç,
    Adh

    Comentário por Adh2bs — 2010/10/05 @ 12:24

  3. Excelente post. Nós da Retina Comunicação estivemos na Bienal do Graffiti, em setembro.
    Postamos algumas fotos em nosso blog http://retinacomunicacao.blogspot.com

    Comentário por Gabriel — 2010/10/05 @ 16:33

  4. Gente, aquela lousinha… Foi alvo de minhas capetices durante muito tempo! Não tinha jeito. Voltando da escola, apagava o P (escrito com giz) e deixava:

    RATO DO DIA…

    Beijocas!

    Comentário por Selma Barcellos — 2010/10/05 @ 16:37

  5. Essa Selma …rsrs

    Comentário por picida ribeiro — 2010/10/06 @ 11:20


Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O tema Rubric. Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: