O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2010/09/22

A ÁRVORE DA FELICIDADE

Arquivado em: Mentes brilhantes — trezende @ 10:12

A realidade nos mostra que dinheiro não dá em árvore. Mas não para alguns felizardos de Chicago.
Graças a uma experiência realizada por Amy Krouse Rosenthal, cerca de cem pessoas tiveram a oportunidade de colher um dos frutos mais raros (e saborosos) de que se tem notícia.
Amy é autora de livros infantis e teve a ideia de produzir o vídeo “Money Tree” só para notar a reação das pessoas ao passar por uma árvore carregada com notas de 1 dólar.
Em cada uma das notas Amy prendeu uma etiqueta com mensagens como “Ei, veja, dinheiro grátis!”, “É como um centavo achado – mas multiplicado por cem!”, “Não pergunte. Apenas aproveite!”, “Você não está orgulhoso de ter andado pela rua?”, “Algumas coisas simplesmente não têm explicação”, “Há bondade por todos os lados”.
Depois de pregar as cem cédulas aos galhos da árvore, foi o momento de se esconder e espiar o comportamento dos passantes.
Amy imaginava que a planta seria rapidamente atacada por pessoas que, sorrindo, encheriam os bolsos. Mas as reações foram variadas.
Uns tiram fotos e outros pegam o celular para dar a boa notícia a um conhecido. Uma dupla chegou inclusive a parar em frente à árvore para alertar os que percorriam a calçada.
A maioria, no entanto, simplesmente se desvia do “obstáculo” abaixando a cabeça. Outros nem chegam a reparar os frutos – como uma menina que estava com o carro estacionado ao lado da árvore. Ela abre a porta, quase engancha o cabelo no galho e não olha para cima.
O filminho – que tem duração de cinco minutos – parece ter sido realizado num bairro classe média / média alta, mas ainda assim merece comentários.
Erro mesmo apenas um: em certo momento é possível notar o microfone no alto da tela, o que sugere que se o cenário não estivesse montado a atitude das cobaias teria sido outra.
Como vocês reagiriam se encontrassem uma árvore de dinheiro pelo caminho? Colocariam tudo na cueca?

Assistam ao vídeo AQUI

O tema Rubric. Blog no WordPress.com.