O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2010/09/16

O ÚLTIMO DOS MOICANOS

Arquivado em: Matutando — trezende @ 11:02

Neymar é o Ronaldo Fenômeno desta geração. Depois dos assobios, as vaias.
De algumas semanas para cá, só dá Neymar. Ele se desentendeu com colegas, adversários, xingou o técnico, rebolou para provocar, fez firulas, chegou atrasado à concentração e por aí vai.
Milton Neves chegou a dizer que “estamos criando um monstro no futebol brasileiro”, mas infelizmente Neymar apenas segue o caminho natural de nossos ídolos – especialmente os do futebol.
Basta uma breve passeada pelo Twitter do jogador. A maioria das mensagens vão na seguinte linha: “Acabou o treino e já jantei estou muito cansado! Hoje dormir logo após o lanche”; “Tudo feito …descanso , almoço , lanche… jaja hora do jogo !!”; “Acabei de jantar … agora no quarto vendo novela e arrumando o itunes!”; “Acabei de tomar café, vou voltar a dormir beijo galera!”.
Só um adolescente centrado e com uma base familiar e cultural estruturadas não piraria com uma rotina dessas. No caso de um menino que saiu do nada para o tudo, é previsível que o resultado seja esse.
Num dia, a realidade da favela. No outro, carros de milhões de dólares. Parece óbvio.
Com a cabeça “boladona”, a espinha acaba saindo por algum lugar: um pega travesti, outro se envolve com traficantes, outro tem fantasias sexuais com anões, outro mata (ou é acusado de matar) a namorada. Com o “Menino da Vila” não seria diferente.
No entanto, Neymar conta com um diferencial – o pai presente. Dizem que ele teria procurado ajuda de um psicólogo – fato negado pelo próprio jogador – e que estaria tentando contratar um assessor para controlar o Twitter do filho. Pelo que vimos acima, esse profissional parece não ter entrado em ação.
Sem o pai, a espinha já teria estourado há muito tempo e, talvez, revelasse um quadro bem mais feio. Por ora, Neymar está se rebelando dentro de campo.
Enquanto aguardamos os próximos capítulos, uma coisa é certa: nos bastidores, nosso ator vai levar uma chamada do papai e tomar umas boas palmadas no bumbum.
Começo a achar que Neymar deveria ter ido jogar no exterior – sair de cena no auge o deixaria imaculado como sonham a torcida e a opinião pública.

O tema Rubric Blog no WordPress.com.