O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2009/12/24

SÓ NO TRUQUE

Arquivado em: A real do mundo real — trezende @ 09:09

Dando continuidade aos temas natalinos, uma matéria muito interessante publicada nesta terça-feira no jornal “The New York Times” pode ser útil durante todo o ano – e não somente para os que ainda têm almoços corporativos de “confraternização”.
A reportagem “Using Menu Psychology to Entice Diners” (“Usando a Psicologia do Menu Para Atrair Clientes”) revela que é cada vez mais frequente empresários do ramo gastronômico recorrerem a especialistas para elaborarem um cardápio que fisgue o comensal não exatamente pelo estômago.
Massacrados pela recente crise econômica, vários restaurantes americanos estão reformulando seus menus na esperança de que a combinação de preços, adjetivos para descrever os pratos, os tipos, as cores e os tamanhos das letras e até a posição do nome do prato na página possam fazer com que as pessoas gastem mais.
Assim como os anúncios publicitários, os cardápios estão cheios de mensagens subliminares.
Consultores de menu e pesquisadores alertam para o primeiro pecado: a pior coisa que pode ser colocada num menu é o símbolo do dólar. Ele não apenas gritará “Hello, você está para gastar algum dinheiro!” como também dá um tom agressivo e brega.
Uma pesquisa realizada pela “Escola de Administração Hoteleira Cornell” mostrou que quando os valores são acompanhados do símbolo os clientes gastam menos. O estudo também concluiu que acrescentar zeros ou colocar números quebrados como 9,99 têm efeito parecido e não são uma boa ideia.
Alguns estabelecimentos se utilizam do que os consultores e pesquisadores chamam de armadilhas: colocar as opções mais caras no alto da página, descrever os pratos de forma romanceada através do uso de muitos adjetivos e que sugiram intensa satisfação.
A reportagem cita como exemplo o “Applebee´s”, cujas delícias são descritas como “caseiras”, “com molho triplo”, “assadas cuidadosamente” ou “dominadas de sabor”.
Os menus descritivos turbinam os pedidos em 27%.
Outros pontos notados pelos pesquisadores é que os clientes aprovam nomes de mães, avós ou outros parentes nos cardápios e que mencionar as marcas dos produtos entre parênteses também reflete um aumento das vendas.
Para vocês prestarem atenção numa próxima ida ao restaurante: títulos nas cores vermelho e azul estimulam o apetite, enquanto cinza e roxo, a satisfação.

P.S.: Nos próximos dois dias estarei offline. Aproveito para desejar um ótimo Natal a todos os leitores. Aproveitem bastante, mas não abusem do peru. Boas festas!

Assistam à minha mensagem de Natal AQUI (demora alguns segundos para carregar, ok?)

O tema Rubric Blog no WordPress.com.