O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2009/11/20

PARA SUBIR NAS TAMANCAS

Arquivado em: Mentes brilhantes — trezende @ 08:08

A paixão por coleções não pode ser explicada nem pelos seus próprios donos. Muitas vezes nem eles conseguem dizer como e por que o acervo começou a ser reunido.
Algumas destas compilações tomam proporções tão gigantescas que das duas, uma. Ou se transformam numa bagunça empoeirada ou se profissionalizam e viram fonte de renda.
A coleção de sapatos de Liza Snook foi por este caminho. Há cerca de cinco anos ela criou o “Museu Virtual do Sapato”, que conta com exemplares reais e outros que ainda sonham em se materializar.
Liza Snook sempre foi fascinada por sapatos – a coleção já tem mais 25 anos de vida. Por muitos anos ela mostrava seu acervo de calçados, fotos e anúncios aos que iam à casa dela. Quando viajava, visitava museus temáticos pelo mundo, mas sempre ficava desapontada porque as exposições nunca mostravam a totalidade das coleções.
Essas experiências a inspiraram a criar o museu virtual. Desde 2004 tem solicitado a artistas – designers, fotógrafos, sapateiros – de vários países para enviarem suas contribuições.
A navegação pelo museu virtual é fácil e terapêutica. É possível escolher por cor, por material (couro, plástico, madeira), por designer, por tipo de sapato (sandália, sapato, tamanco, bota, sapatilha), por estilo (clássico, glamuroso, esportivo, experimental), por ênfase (salto, fivela, tornozelo, sola), por local de uso (dança, casamento, enterro) ou pela forma de exibição (fotografia, pintura, ilustração).
No momento está disponível um vídeo de uma visita que Liza fez a um novo museu do sapato em Kruishoutem, na Bélgica. O “Shoes or No Shoes?”  é organizado por Pierre Bogaerts e Veerle Swenters, ex-sapateiros na região da Antuérpia.
No vídeo eles contam que sempre se interessaram por arte contemporânea, mas não tinham condições de criar uma coleção. Então tiveram a ideia de pedir a artistas seus sapatos – devidamente assinados ou acompanhados por um certificado de autenticidade.
Segundo Pierre, de certa forma o museu expressa um pensamento de Marcel Duchamp, que disse que objetos comuns, assinados por artistas e expostos em museus virariam arte. Daí o nome – “Shoes or No Shoes?”. Cabe aos visitantes julgarem se é arte ou não.

Visitem o museu AQUI

O tema Rubric. Blog no WordPress.com.