O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2009/08/13

SALVE! SALVE!

Arquivado em: Matutando — trezende @ 10:13

macacos

mascarasA execução do Hino Nacional brasileiro antes de uma partida de futebol ou outro evento esportivo desperta meus instintos mais primitivos.
É o ápice da nossa hipocrisia. Como num passe de mágica, todos se orgulham de sua brasilidade nagô.
Após percorrer lentamente os rostos dos jogadores, a câmera passeia pelo estádio mostrando os torcedores. Estes, invariavelmente com a letra do hino na ponta da língua, adquirem um ar de seriedade, fecham os olhos e até levam a mão ao peito.
Os jogadores, coitados, sofrem com a síndrome do me-engana-que-eu-gosto predominante na cena. Jogando ou não em times do Brasil, os atletas são constantemente cobrados por não demonstrarem amor pelo país.
Ai daqueles que ficam mudos durante o Hino Nacional. Afinal, pela próxima hora e meia serão a “pátria de chuteiras” – a breguice da expressão é apenas outro componente desse triste retrato.
Durante os segundos que separam o início do fim do hino, de olho nas imagens e boquiaberta com tanto patriotismo, me pergunto onde posso encontrar tanto brasileiro orgulhoso no dia-a-dia. Dentro do metrô lotado? Na fila do SUS? Em alguma favela, esquivando-se das balas perdidas? Concluo que devam estar todos no estádio.
Ainda admirada com aqueles seres fantasiados de brasileiros, algumas perguntas se tornam inevitáveis: quem vai contar para eles que foram descobertos novos atos secretos, que Paulo Duque arquivou as representações contra Sarney e Arthur Virgílio ou que Dilma perguntou à ex-secretária da Receita se ela “podia agilizar a fiscalização do filho do Sarney”?
Será que essas informações seriam capazes de despertar os instintos mais primitivos destes patriotas?

O tema Rubric. Blog no WordPress.com.