O Mundo Gira, A Lusitana Roda…

2009/05/30

EM EXPOSIÇÃO NOS CINEMAS

Filed under: Cri-crítica — trezende @ 11:31

museu1

cameraRaramente a sequência de um filme é melhor que sua versão inaugural.
“Uma Noite no Museu”, que estreou há cerca de três anos, frustrou quem esperava mais um acerto na carreira de Ben Stiller. O filme se mostrou uma diversão infantil não muito palatável aos pais. Por pouco o ponto de partida – objetos do Museu de História Natural de Nova York ganharem vida – carece de elementos para sustentar as duas horas de projeção.
“Uma Noite no Museu 2” continua não provocando gargalhadas, mas consegue se redimir graças ao ótimo roteiro.
Tudo foi adaptado para que isso acontecesse – a começar pelo local onde a história se desenrola, o Museu Smithsonian. O complexo é composto por 19 prédios – alguns deles nem em Washington estão – mas no filme “tá tudo junto misturado”.
O diretor ainda se deu ao luxo de reunir obras de museus alheios e estilos diferentes e colocá-las na mesma sala de exposição. Dessa forma, “O Pensador”, de Rodin, divide espaço com a escultura “A Pequena Bailarina de 14 Anos”, de Degas.
Também a pop art de Roy Lichtenstein aparece ao lado de “Nighthawks” – famoso quadro de Edward Hopper – e “American Gothic” – a mais conhecida pintura de Grant Wood, que retrata um casal de velhinhos.
Mais do que trazer à vida personalidades históricas como Napoleão, Al Capone ou Theodore Roosevelt, o mérito de “Uma Noite no Museu 2” está em animar obras clássicas e transformá-las em personagens do filme.
A famosa foto de Victor Jorgensen, que mostra o beijo apaixonado entre um marinheiro e uma enfermeira na Times Square após o fim da Segunda Guerra, vira cenário para uma perseguição.
Já “O Pensador” está mais interessado em exibir os bíceps malhados. Os três anjinhos que sobrevoam uma das fontes do Smithsonian cantam um repertório Celine Dion com jeitinho de Jonas Brothers.
Enquanto as crianças se divertem com polvos gigantes, os pais mais antenados tentam se lembrar dos nomes dos quadros ou identificar de que acervos foram emprestados.
Melhor esquecer que Ben Stiller e Owen Wilson já fizeram “Zoolander” um dia.

O tema Rubric. Blog no WordPress.com.